10 alimentos de que não pode prescindir

0 20

Sabia que o mexilhão fornece proteínas de elevada qualidade e zero gordura?

E que a ingestão de carne de frango pode acalmar os nervos?

Os alimentos que se seguem vão enchê-lo de vitaminas, minerais e outros nutrientes essenciais ao seu corpo.

Descubra os alimentos que põem o seu organismo a funcionar.

 

Tomate – Previne enfartes e combate o cancro

Cerca de 100 g contêm 19 calorias. A sua vitamina C e os carotenos (licopeno) são antioxidantes que travam o envelhecimento e os problemas musculares e cardiovasculares. Previne o aparecimento de vários tipos de cancro (próstata, pulmão, estômago, mama, boca, cervical e coloretal). É diurético e depurativo, elimina ácido úrico e reduz o colesterol, para além de alcalinizar o sangue. Como é muito ácido, é desaconselhado em caso de estômagos delicados, apesar de depender do grau de tolerância de cada um.

 

Batata – Uma grande injeção de energia

Cerca de 100 g contêm 89 calorias. Ao contrário do que possa pensar, é ideal para dietas (cozida ou assada). Não tem gordura e é muito saciante. Revitaliza, uma vez que é um hidrato de carbono complexo, de absorção lenta, que abastece o organismo de açúcares e glícidos lentamente. A casca da batata contém polifenol-oxidase, com propriedades antibióticas. A sua fibra reduz o colesterol. O potássio mantém o coração e a tensão arterial saudáveis, evitando embolias. Pode, no entanto, tornar-se tóxica pelo conteúdo de solanina nas partes verdes. Também não é aconselhada para pessoas com problemas nos rins.

 

Ervilhas – Proteínas vegetais sem gordura

Têm 67 calorias por cada 100 g. Impedem a absorção de gorduras, reduzindo o colesterol mau. E contêm quercetina, um flavonóide que previne doenças cardiovasculares. Atuam como revitalizantes, pelo seu conteúdo de proteínas. Têm muita fibra alimentar, que actua como laxante, e são muito saciantes. São ainda uma excelente fonte de vitamina B1, imprescindível ao sistema nervoso. Para que não percam vitaminas, depois de debulhadas, devem ser cozidas em pouca água.

 

Frango – Selénio para acalmar os nervos

Contém entre 110 e 201 calorias por 100g. É uma carne muito digestiva, pobre em gorduras e sem colesterol, se lhe retirar a pele. Tem substâncias antioxidantes que combatem o envelhecimento. Favorece o bom funcionamento do sistema nervoso e a produção de energia.

É um bom aliado na manutenção da saúde da pele e do sistema digestivo. É ainda ideal para dietas de controlo de peso. As coxas, de carne mais vermelha, contêm quase o dobro de ferro do que o peito, mas também são mais calóricas porque a pele tem muita gordura. Retire-a antes de as cozinhar.

 

Ameixas – Muita fibra contra a preguiça intestinal

Cerca de 100 g têm 36 calorias. Tem propriedades diuréticas e é ideal para dietas porque é um fruto que sacia e quase não engorda. Se ingerir 200 g por dia, durante uma semana, ajuda a combater o stress, o cansaço e a depressão. Reforçam ainda o coração e as defesas e ajudam a descongestionar o fígado. Este fruto contém substâncias antioxidantes, que abrandam os efeitos do envelhecimento. E reduz o excesso de ácido úrico. O seu conteúdo de fibra faz também dela um fruto muito laxante. Ingira-a, por isso, moderadamente. Lave-a bem para retirar restos de toxinas.

 

Mexilhão – Proteína de qualidade sem um pingo de gordura

Cerca de 100 g têm 69 calorias. É ideal para dietas porque tem poucas calorias e sacia bastante. Ao contrário do que acontece com outros mariscos, o mexilhão não só não tem colesterol, como também ajuda a baixá-lo. Contém muito ferro, o que ajuda a combater anemias ferropénicas. É muito rico nutricionalmente. Tem proteínas de qualidade. Uma dúzia de mexilhões equivale a 250 g de vitela. Tenha ainda em conta que 1 kg de mexilhão fresco só tem cerca de 250 a 300 g de carne.

 

Pepino – Proteínas vegetais sem gordura

Só tem 17 calorias por cada 100 g. É diurético e laxante, pelo que é perfeito para combater e prevenir a celulite. Como é muito rico em água, é um excelente depurativo e tonificante. Ajuda a manter uma pele flexível e hidratada. Elimina o inchaço (edema) das mãos e pés. Ingira-o em sumo.

Este legume é muito pobre em calorias, motivo pelo qual é aconselhado em dietas hipocalóricas. Todavia, é preciso descascá-lo, mesmo se o cortar em fatias muito finas, uma vez que a celulose que contém na casca é dura e indigesta.

 

Alface – Um sedativo natural eficaz

Só tem 12 calorias por 100 g. Composta por alface e outras verduras e hortaliças de folha verde, possui uma grande quantidade de antioxidantes. Regula a pressão sanguínea, graças ao seu poder relaxante, que acalma os nervos. Previne cardiopatias e alterações como o AVC e também as cataratas. Estimula o sistema imunológico. Ajuda ainda a emagrecer porque capta as substâncias tóxicas e a gordura. Sacia muito e evita a prisão de ventre. Não deixe a alface de molho durante muito tempo porque perde muitas vitaminas.

 

Sardinhas – Gorduras ómega-3 para o coração

Só têm 158 calorias por cada 100 g. Contêm ácidos gordos polinsaturados ómega-3, que previnem doenças vasculares, particularmente as coronárias.

A ação anti-inflamatória destas gorduras boas alivia a artrite reumatóide. Reduzem ainda a pressão arterial e ajudam a tratar a psoríase e a dermatite.

Os ómega-3 também são importantes no último trimestre da gravidez porque participam no desenvolvimento nervoso do feto.

O anisakis é um parasita do peixe que as sardinhas podem conter e que pode provocar problemas digestivos, se não forem bem cozinhadas. Tenha, por isso, cuidado quando as confecionar.

 

Citrinos – Aumentam as defesas contra constipações e outras infeções

A laranja só tem 42 calorias por 100 g e o limão 26. Fortalecem as defesas e melhoram as doenças das vias respiratórias. Os seus antioxidantes reduzem o risco de cancro do cólon, estômago e pulmão. Melhoram a cicatrização das feridas. Participam ainda na produção de colagénio e no desenvolvimento dos ossos e dentes.

Além disso, também combatem os problemas de circulação. Estes alimentos não são, no entanto, recomendados para problemas gastrointestinais ou doença celíaca.

 

Texto: Madalena Alçada Baptista

Revisão científica: Tiago Osório de Barros (nutricionista na Dermonutri – Espaço de Saúdee Qualidade de Vida em Lisboa)

Revista

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina aqui a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo