Saúde e bem-estar

Enfermeiros alertam que é preciso cumprir medidas de prevenção das infeções hospitalares

Em 2011, ocorreram 11.357 mortes associadas à infeção hospitalar

 

transferir (5)

 
A Associação dos Enfermeiros de Sala de Operações Portugueses alertou hoje que é preciso apoiar os profissionais de saúde para que se cumpram as medidas de prevenção da infeção associada aos cuidados de saúde, nomeadamente a do local cirúrgico.
A AESOP lamentou que ainda “persistam alguns procedimentos menos corretos e facilmente evitáveis como a utilização de anéis, pulseiras e unhas artificiais por parte de profissionais de saúde que prestam cuidados diretos ao doente”.
A este propósito, a enfermeira Elena Noriega, da AESOP, lembrou uma norma nacional publicada pela Direção-Geral da Saúde (DGS) em 2010 que orienta os profissionais de saúde para a prática correta da higiene das mãos nos cuidados aos doentes.
Desde que Portugal aderiu à estratégia da Organização Mundial da Saúde para melhorar a higiene das mãos, em 2008, a taxa de adesão a esta prática tem vindo a melhorar, situando-se nos cerca de 68%, disse Elena Noriega, que falava à Lusa a propósito do Congresso Nacional da AESOP, que decorrerá entre quinta-feira e sábado no Estoril.
Apesar da higiene das mãos ser uma medida com impacto conhecido na diminuição destas infeções, há outras medidas de precaução básicas, nomeadamente a higiene do ambiente e utilização correta de luvas, de “extrema importância na prevenção da infeção”.
Entre 40% a 60% das infeções do local cirúrgico (ILC), que representaram 18% do total das infeções hospitalares no último estudo nacional de prevalência de infeção em 2012, podem ser evitadas com “medidas de prevenção, muitas delas simples”, como a preparação pré-cirúrgica das mãos da equipa de cirurgia e “a administração criteriosa de antibiótico profilático no tempo certo”.
Para as diminuir, Elena Noriega defendeu que deve ser mantido um conjunto de “boas práticas”, através de uma “estratégia multimodal, onde a formação, a auditoria e a informação de retorno aos profissionais de saúde acerca do seu desempenho são fatores muito importantes”.
Em 2011, ocorreram 11.357 mortes associadas à infeção hospitalar, que representaram 24,30% dos 46.733 óbitos ocorridos por todas as doenças, segundo o relatório da DGS “Controlo de Infeções e Resistência aos Antimicrobianos”.
Existem vários fatores que contribuem para as ILC, que constituem a terceira infeção associada aos cuidados de saúde mais frequente e provocam elevada morbilidade, mortalidade e custos.
Há fatores de risco associados ao doente, como a idade avançada, estado nutricional deficiente, diabetes, tabaco ou infeção coexistente noutro local do organismo, mas também à cirurgia.
Na cirurgia, a enfermeira dá como exemplo a preparação cutânea pré-operatória inadequada, a tricotomia inapropriada no pré-operatório e a preparação pré-cirúrgica inadequada das mãos da equipa cirúrgica.
Antigamente, as equipas cirúrgicas utilizavam muito a escova com sabão e um antimicrobiano, mas “ultimamente o mais aconselhado é a utilização de uma solução alcoólica, porque é mais eficaz, não causa tanta descamação na pele e normalmente tem uma capacidade residual superior, que é o que se pretende numa cirurgia”, explicou.
Sublinhou também que “a ILC aumenta brutalmente os custos do internamento”.
Estes são custos diretos, mas “os custos intangíveis são muito preocupantes” e “têm um enorme peso sobre a família e o doente”.
Segundo alguns estudos publicados, os doentes que contraem uma ILC têm 60% maior probabilidade de necessitar de cuidados intensivos, cinco vezes maior probabilidade de serem reinternados e duas vezes maior probabilidade de morte.
Os estudos demonstram que a Vigilância Epidemiológica da ILC e a divulgação dos resultados à equipe cirúrgica conseguem diminuir 25% a 74% este tipo de infeção, pelo que “deve haver uma maior adesão dos hospitais a esta medida”.
Recentemente foram publicadas pela DGS três normas – “A prevenção da infeção do local cirúrgico” a “Cirurgia Segura, Salva vidas” e “Profilaxia antibiótica cirúrgica”, que ainda está em discussão pública – que vão apoiar a luta contra a infeção no local cirúrgico.
Lusa

Looks like you have blocked notifications!

Pub

wolfspell

Administrador da PortalEnf e apaixonado pela Enfermagem. Queres ser Editor da PortalEnf e publicar artigos e notícias? Contata-nos!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi
error: Alert: Content is protected !!