Portugueses comem menos carne, peixe e fruta

0 6

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A crise está a reflectir-se nos hábitos alimentares dos portugueses, com quebras no consumo de carne, peixe, vinho, cerveja, lacticínios e fruta, mas o consumo per capita de calorias cifrava-se, em 2012, nas 3.963 kcal, o que corresponde a 1,6 a duas vezes o consumo diário recomendado para adultos, revelam os dados divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), avança o Diário Digital.
De acordo com o INE, no quinquénio 2008-2012 as “disponibilidades alimentares per capita atingiram em média as 3 963 kcal”, o que traduz uma subida de 2,1% face ao quinquénio 2003-2008.

 

Este valor “permite satisfazer as necessidades de consumo de 1,6 a 2 adultos, tendo por base o aporte calórico médio recomendado (2 000 a 2 500 kcal)”.

 

O INE destaca, contudo, que “a análise ao quinquénio 2008/2012 revela dois períodos marcadamente distintos: até 2010 um período de expansão caracterizado por elevadas disponibilidades alimentares e calóricas e a partir de 2010 com reduções acentuadas das disponibilidades alimentares”.

 

Em 2012, o consumo de carne de bovino foi o mais baixo em 10 anos e o de carne de suíno atingiu um mínimo de 13 anos, o que levou a carne de aves, pela primeira vez desde de que há registos estatísticos, a garantir a principal disponibilidade de carne em Portugal”.

 

Mais preocupante, é o facto de o consumo de frutos ter apresentado mínimos de 20 anos, o de lacticínios ter o valor mais baixo em nove anos e o de peixe ter caído para mínimos de oito anos.

 

“Em termos médios, no período 2008-2012, verificaram-se decréscimos de 5,9 Kg de carne/hab, 3,2 Kg de pescado/hab, 7,6 l de vinho/hab (período 2009-2012) e 8,3 l de cerveja/hab, a que se juntam reduções de 4,0% nas disponibilidades de lacticínios, 10,6% nos frutos (período 2009-2012). Em contrapartida observaram-se aumentos nos cereais (+2,1%), nos hortícolas (+5,8%) e nos produtos estimulantes (café e sucedâneos, cacau e chocolate, +4%)”, assinala o INE.

 

“A comparação da distribuição das disponibilidades diárias per capita da Balança Alimentar Portuguesa com o padrão alimentar preconizado pela Roda dos Alimentos continuou em 2012 a evidenciar distorções, apontando para excesso de produtos alimentares dos grupos “Carne, pescado e ovos” (com tendência acentuada para decréscimo), e “Óleos e Gorduras” e défice em “Hortícolas”, “Frutos” e “Leguminosas secas”. Este desequilíbrio continua a ser potencialmente pouco saudável, com uma predominância de proteínas de origem animal e excesso de gorduras.”, sublinha o documento.

 

Fonte: Diário Digital
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=694210

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo