Saúde e bem-estar

Códigos de Ética de 16 hospitais já proíbem funcionários de aceitar prendas

Dezasseis hospitais públicos já têm códigos de ética que proíbem a todos os funcionários receber ofertas ou bonificações pelo exercício das suas funções. A intenção do governo de tornar obrigatórios em todo o SNS códigos de ética com regras como esta foi conhecida na semana, com a divulgação de um projecto de despacho sobre esta matéria. O governo ainda não clarificou que ofertas pretende regular e nos documentos em vigor há diferentes abordagens, avança o jornal i.

O Hospital Amadora-Sintra, por exemplo, admite “ofertas de valor simbólico” de doentes ou familiares mas também patrocínios de formação individual ou colectiva assumidos por fornecedores, desde que autorizados. Já o Hospital de Santarém é o único a explicitar que a recusa abrange ofertas de fornecedores mas também de doentes, avança o i.

Uma análise do i aos sites dos 45 centros hospitalares do SNS revela que 19 instituições têm códigos aprovados e publicitados nas suas páginas, os mais antigos de 2010. A maioria prevê sanções disciplinares em caso de violação do estabelecido em matéria de deveres e direitos.

Entre as unidades com códigos aprovados, apenas três não referem o dever de “abster-se de aceitar” ou de recusar ofertas. É o caso do Centro Hospitalar Lisboa Central, Unidade Local de Saúde da Guarda e IPO de Coimbra. Nos códigos das restantes unidades, essa obrigação surge como princípio de “integridade” e em alguns casos restringe-se a ofertas passíveis de influenciar o comportamento.

Na Unidade Local de Saúde de Matosinhos, o impedimento de aceitar bonificações que possam ser consideradas ou interpretadas como tentativa de influenciar o profissional no favorecimento de terceiros estende-se à participação em eventos com fins lúdicos.

O projecto de despacho da tutela estabelece que nos futuros códigos de ética a elaborar internamente com base num quadro de referência nacional, além de os colaboradores não poderem “solicitar ou aceitar, directa ou indirectamente, dádivas e gratificações, em virtude do exercício das suas funções”, todos os bens recebidos deverão ser entregues à Secretaria-Geral do Ministério da Saúde para doação. Este ponto do projecto já motivou críticas da Ordem e do Sindicato Independente dos Médicos, que no seu site questionou a logística que tal operação vai implicar.

Também o bastonário dos Médicos acusa o governo de não saber avaliar as “consequências e possibilidades das suas iniciativas legislativas”. “Vai instituir um sistema nacional de recolha de livros, de esferográficas, de galinhas, de ovos e de couves”, reagiu na página da Ordem José Manuel Silva.

Há uma semana que o i questiona a tutela sobre se haverá algum limite máximo para as ofertas e se será proibida a recepção de ofertas de doentes, uma vez que o projecto de despacho refere “ofertas institucionais.” Até ontem não houve resposta.

Fonte: i
http://www.ionline.pt/artigos/portugal/codigos-etica-de16-hospitais-ja-p…

Looks like you have blocked notifications!

Pub

wolfspell

Administrador da PortalEnf e apaixonado pela Enfermagem. Queres ser Editor da PortalEnf e publicar artigos e notícias? Contata-nos!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi
error: Alert: Content is protected !!