Está doente? Consulte o médico e não a Wikipedia

0 3

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Sintomas errados e tratamentos sem nexo são alguns dos erros detectados por uma equipa de cientistas que analisaram inúmeras entradas na Wikipedia relacionadas com doenças e saúde, avança o Diário de Notícias.

De acordo com o trabalho publicado no The Journal of the American Osteopathic Association, em caso de doença, e citado pela BBC News, os pacientes devem consultar o seu médico de família e não a enciclopédia online.

Os investigadores liderados por Robert Hasty, investigador na Wallace School of Osteopathic Medicine na Carolina do Norte, analisaram as entradas referentes às 10 doenças mais dispendiosas nos EUA, como o cancro do pulmão, doenças cardíacas, depressão e diabetes e, de seguida, compararam as entradas com as referências científicas de cada uma.

A conclusão a que chegaram não podia ser mais preocupante: Nove em cada dez entradas na Wikipedia sobre estes temas contêm erros.

“Embora a Wikipedia seja uma ferramenta interessante ao nível da realização de pesquisas, no que à saúde pública diz respeito, os pacientes não devem usá-la como principal recurso uma vez que esses artigos não passam pelo mesmo processo de revisão científica que passam os artigos publicados em jornais médicos”, salienta Robert Hasty.

A equipa adverte que estes resultados são ainda mais preocupantes se for tido em conta que 47% a 70% dos médicos e alunos de Medicina admitem usar esta fonte de informação como referência.

Face a estas conclusões, Robert Hasty não tem dúvidas: “A melhor fonte de informação para o doente é o seu médico”.

Fonte: Diário de Notícias
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3937067&page=-1

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo