Saúde e bem-estar

Sífilis ainda é problema de saúde pública em Portugal e não uma doença dos avós

A sífilis ainda é um problema de saúde pública em Portugal, que não tem conseguido diminuir o número global de casos, nomeadamente nos recém-nascidos, e regista até um aumento em grupos particulares, como os homossexuais, avança a agência Lusa, citada pelo SAPO Saúde.

 

“Sífilis no século XXI” é um dos temas do Congresso da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia que decorre sexta-feira e sábado em Braga e no qual as doenças sexualmente transmissíveis são um dos assuntos centrais.

 

“Não é uma infecção antiga. As pessoas pensam na sífilis nos avós e bisavós, mas ainda é uma realidade hoje em dia”, disse à agência Lusa a dermatologista Carmen Lisboa.

 

Os dados oficiais mostram que entre 2009 e 2012 foram notificados cerca de 700 casos de sífilis recente – adquirida no último ano – , mas há sempre tendência para a subnotificação.

 

Publicidade

“Temos seguido o que ocorre nos outros países europeus, em que não tem havido uma grande variação global do número de sífilis recente”, refere Carmen Lisboa.

 

Tem-se ainda verificado um aumento em grupos particulares de pessoa, como nos homens que têm sexo com homens, também à semelhança do que acontece no resto da Europa.

 

“Apesar de haver um tratamento, que é barato e simples, e não está registada resistência antibiótica da sífilis, não temos conseguido extinguir a doença e ela continua prevalente e a ser um problema de saúde pública”, resume a especialista.

 

O tratamento, que passa pela penicilina, é conhecido há já muitos anos e os peritos admitem que a doença deveria estar mais controlada, mas não tem sido possível por vários factores, como os associados à prática sexual.

 

Aliás, a modificação do comportamento sexual e o aparecimento da sida, provocada pelo vírus VIH, induziram um novo aumento na incidência desta infecção na globalidade dos países.

 

O que difere Portugal da generalidade dos países europeus é a sífilis congénita, que passa de mãe para filho durante a gravidez.

 

“Portugal não surge bem em termos de sífilis congénita, que é um indicador de alguns cuidados de saúde primária notificação de casos não tem diminuído”, adianta Carmen Lisboa.

 

Nos anos de 2009 a 2012 foram notificados 46 casos de sífilis em recém-nascidos e pelo menos desde 2002 não tem havido uma redução significativa.

 

Segundo a dermatologista, o contágio mãe-filho pode ser evitado ao fazer-se um diagnóstico adequado durante a gravidez, com o normal rastreio à doença através de análises de sangue.

 

Muitos dos casos de sífilis congénita registados em Portugal são de partos de grávidas imigrantes, que não foram seguidas no sistema de saúde português.

 

A sífilis pode evoluir sem qualquer sintoma mesmo durante vários anos e é uma doença que mascara outras patologias.

 

São os dermatologistas que fazem mais frequentemente o seu diagnóstico, porque quando a doença se manifesta é geralmente na pele, através de manchas ou feridas.

 

 

Fonte: Lusa/SAPO Saúde
http://saude.sapo.pt/noticias/saude-medicina/sifilis-ainda-e-problema-de…

Looks like you have blocked notifications!

Pub

wolfspell

Administrador da PortalEnf e apaixonado pela Enfermagem. Queres ser Editor da PortalEnf e publicar artigos e notícias? Contata-nos!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi