Doentes psiquiátricos perdem acesso a medicamento depois de preço subir 348%

0 8

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Injeção intramuscular é dada a doentes esquizofrénicos e bipolares quando estão descompensados. Infarmed rejeitou preço e laboratório diz que o retira do mercado. Há alternativas que médicos dizem ter mais efeitos secundários

Os doentes com esquizofrenia e bipolares vão deixar de ter acesso a um medicamento injetável usado em casos urgentes, como surtos psicóticos. A psiquiatra Inês Cunha, do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, refere que este “é um retrocesso de 30 anos na psiquiatria de urgência”. O motivo foi o aumento de preço proposto pelo laboratório, que passaria a embalagem de olanzapina injeção intramuscular de 4,82 para 21,60 euros. O Infarmed garante que existem alternativas e que o mesmo remédio mantém-se disponível em comprimidos. A Lilly Portugal justifica o pedido com os custos de produção e refere que a revisão de preço iria traduzir-se num aumento de encargos para o SNS de 10 mil euros anuais.

“É um medicamento que usamos muito em situações urgentes. É uma injeção intramuscular que não tem genérico. Vamos perder um medicamento precioso que usamos em doentes agitados, seja nas urgências ou em internamento. O mesmo existe em comprimido, mas numa situação de descompensação não é possível dá-los. A injeção intramuscular é a melhor alternativa. Ficar sem ela, é voltar atrás 30 anos na psiquiatria de urgência”, diz Inês Cunha.

Fonte: Diário de Notícias

 

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo