Colocando os eléctrodos ECG como um mestre

1 10.793

Maria sempre foi fascinada com o ECG. Como com apenas alguns cliques, é possível  ver a actividade eléctrica do coração e com apenas um toque no botão, você pode, em seguida, imprimir e depois guardá-lo para documentação e referência futura.

No entanto, há um problema. Colocar todas essas derivações de diferentes cores sobre o peito do doente confunde-a. Isso incomoda-a e fica a pensar: “Como é que vou ser um bom enfermeiro se mesmo algo tão simples como colocar derivações pode parecer tão complicado para mim? Como eu vou fazer isso em situações de emergência? Estou com medo que eu faça asneira. “

 

Colocando os eléctrodos ECG como um mestre

Imagine um cenário em que um doente com suspeita de problemas cardíacos é levado para a emergência. Como o doente se queixa de dores no peito, é necessário fazer um  ECG de 12 derivações. Tu és o único enfermeiro disponível uma vez que todos os outros enfermeiros estão ocupados com outros  doentes. Vais buscar o electrocardiógrafo e olhas para as diferentes cores à tua frente. Como vais fazer isso? Qual é a maneira mais fácil de lembrar-se de colocar os cabos corretamente?

Para um ECG de 12 derivações, existem 10 fios  num electrocardiógrafo que estão ligados a partes específicas do corpo, especificamente, 6 no peito  e 4 nos membros .Estas 6 derivações no peito são rotuladas como derivações V  e são numerados de V1-V6. Estão posicionados em posições específicas sobre a caixa torácica.

ecg1

V1 deve ser posicionada no quarto espaço intercostal para a direita do esterno. V2 é para ser colocado no espaço intercostal 4 à esquerda do esterno e a meio caminho entre V2 V3 e V4. V4 deve ser então posicionado no 5º espaço intercostal, na linha hemiclavicular, V5 na linha axilar anterior no mesmo nível como V4. E finalmente V6 é para ser colocada na linha axilar média, ao mesmo nível que V4 e V5.

Outra forma de posicionar com precisão os eléctrodos é primeiro identificar o “ângulo de Louis”, ou “ângulo esternal”, que pode ser encontrado quando colocas os dedos suavemente na base de  garganta numa posição central e mover os dedos para baixo até  sentir a parte superior do esterno, ou caixa torácica. Em seguida, continuar a mover os dedos para baixo até sentir um nódulo ósseo, que é o “ângulo de Louis”.

A partir de então, mover os dedos para a direita e vais sentir uma lacuna entre as costelas. Essa lacuna é o 2º espaço intercostal. A partir desta posição, passe os dedos para baixo  pela próxima costela, e a próximo. O espaço onde estás agora é o 4º espaço intercostal. Onde este espaço se encontra com o esterno é a posição para V1.

Faz este procedimento de novo, mas desta vez para a esquerda. Quando este se encontra com o espaço esterno (no 4º espaço intercostal) é a posição para V2. A partir desta posição, deslize os dedos para baixo ao longo da próxima costela e você está no 5º espaço intercostal, olhar para o peito e identificar a esquerda clavícula . A posição de V4 é no 5º espaço intercostal, na linha com o meio da clavícula (médio-clavicular). V3 fica a meio caminho entre V2 e V4. Siga o 5º espaço intercostal à esquerda até que seus dedos estão imediatamente abaixo do início da axila, onde você irá posicionar V5. Siga esta linha do 5º espaço intercostal um pouco mais até que você esteja imediatamente abaixo do ponto central da axila. Esta é a posição para a V6.

Quanto às derivações periféricas, RL (perna direita) o eléctrodo deve ser posicionado em qualquer lugar acima do tornozelo  e abaixo do joelho. RA (braço direito) o  eléctrodos deve ser colocado em qualquer lugar entre o ombro e o pulso, LL (perna esquerda) o eléctrodo deve ser posicionado em qualquer local acima do acima do tornozelo  e abaixo do joelho, e LA (braço esquerdo)  em qualquer lugar entre o ombro e o pulso . Para ajudar a lembrar facilmente, lembra-te, começando com o braço direito (vermelho), o braço esquerdo (amarelo), perna esquerda (verde), Perna Direita (preto).

 

É muito importante que as derivações sejam colocadas corretamente porque a colocação incorrecta pode levar a um falso diagnóstico de enfarte ou alterações negativas no ECG. No entanto, esta tarefa não deve ser uma questão complicada quando se sabe a técnica. Então, agora que sabes como, vai em frente com confiança e coloca os eléctrodos ECG como um mestre

Veja o Video Simplicando o ECG- Posicionamento dos eletrodos (video)

Fontes:

O melhor da PortalEnf...

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Segue-nos nas redes sociais!

Partilha isto com um amigo