Omeprazol em excesso pode acarretar riscos para a saúde

0 1.183

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O uso exagerado do Omeprazol (medicamento indicado para tratamento de úlceras e gastrites) é alvo de preocupação da comunidade médica. O omeprazol é um medicamento frequentemente prescritos para evitar problemas tais como irritação gástrica, refluxo gástrico ou proteger o sistema digestivo de medicamentos que podem ser agressivos (por ex. anti-inflamatórios). Mas um estudo recente relaciona a ingestão prolongada de omeprazol com a deficiência de vitamina B12.

Recentes pesquisas indicam que o uso indiscriminado do fármaco pode ocasionar osteoporose devido a perda de cálcio. Os doentes crónicos e pessoas idosas (muitos deles consomem regularmente o Omeprazol) podem apresentar deficiências de ferro e magnésio, aumento da susceptibilidade à pneumonia, infecções intestinais, fracturas, depressão, entre outros problemas.

Dois estudos recentes relacionam o uso prolongado do Omeprazol a sérios problemas de saúde, entre eles o tipo mais comum de cancro de estômago: o adenocarcinoma. “O problema está na banalização do consumo desta medicação que tem sido usada por muitos como substituto de pastilhas antiácidas, por exemplo. A orientação médica adequada para o uso de qualquer remédio é sempre essencial”, alerta o gastroenterologista da Clínica Pró-Vida, Jaime César Souza, de Tubarão.

– 60% de casos de câncer de estômago foi constatado em roedores que ingeriram Omeprazol por longo período em pesquisa realizada no Japão, em 2012.

Um outro estudo, da operadora de plano de saúde  norte-americana Kaiser Permanente, avaliou a relação entre o consumo contínuo (por dois anos ou mais) de doses elevadas de omeprazol, que correspondem a 40 miligramas diários, e a falta de vitamina B12, que pode levar a problemas neurológicos graves, como demência e anemia.

Durante 14 anos (de 1997 a 2011), os especialistas fizeram a comparação entre um grupo de 25.956 pacientes com diagnóstico de déficit de vitamina B12, com outro de 184.199 pessoas sem esse transtorno. O resultado, publicado na revista Journal of the American Medical Association, concluiu que as pessoas que tomaram omeprazol ou semelhantte durante muito tempo tinham 65% mais chances de ter níveis baixos de vitamina B12.

O estudo também mostrou que o risco para quem toma uma dose de 1,5 comprimidos por dia é 95% superior em comparação àqueles que usam uma dose reduzida pela metade dessa quantidade.

Os doentes que utilizam o medicamento mediante consultas de um profissional não precisam de se preocupar. A pesquisa, no entanto, recomenda que as pessoas que se automedicam devem, ao menos, reduzir a quantidade de remédio pela metade, ou ao menos fazer pausas entre um período e outro de uso. Assim, parte da quantidade de vitamina B12 necessária poderia ser recuperada pelo organismo.

Fontes: SetorSaúde , stylofm e sobretodosalud.com

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo