Administração de Medicamentos Via Endovenosa

0 34.208

A administração de medicamento por via endovenosa (EV) permite a administração de medicação diretamente na corrente sanguínea através de uma veia, obtendo assim resposta do paciente¤cliente imediata do medicamento. A administração pode variar desde uma única dose até uma infusão continua.

Locais mais indicados para punção endovenosa

Região cefálica – utilizada com frequência na Pediatria, quando não há possibilidade de realizar a punção em região periférica. (veia temporal superficial, veia jugular externa e interna).

Região dos membros superiores – área em que encontramos vários locais disponíveis para realizar a punção, como: veia cefálica, veia basílica, veia mediana do cotovelo, veias da fossa antecubital. A fossa cubital é veias periféricas de maior calibre e melhor visualização, bem utilizada em coleta de exames ou punções de emergências.

Região do dorso da mão – área em que encontramos veias superficiais de fácil acesso, porém atenção à punção de longa duração nesse local, pois pode limitar os movimentos: veia basílica, veia cefálica, veias metacarpianas dorsais.

locais punçãolocais punçã

Vantagens

– Absorção rápida;

– Rapidez e eficiência na absorção;

– Administração de grandes volumes;

– Administração de drogas que são contra-indicada nas demais vias;

– Ministrar fluídos no pré, trans e pós-operatório;

– Transfusões sanguíneas;

– Uso em emergências, quando o medicamento deve ser aplicado com rapidez, para efeito imediato;

– Reposição hidroeletrolítica;

– Amostra de sangue para exame laboratorial;

– Esta via permite soluções hipertônicas, hipotônicas e isotônicas;

– Ela não tolera drogas em suspensão, oleosas ou ar;

– Injeção direta através de um acesso venoso;

– Infusão intermitente por meio de um acesso secundário;

– Indicada quando um medicamento deve ser aplicado como injeção em bollus, para que tenha efeito terapêutico;

– Possibilita a manutenção do acesso venoso, em caso de reações adversas;

– Usada com frequência para terapêutica medicamentosa aplicadas em curtos períodos, a intervalos variáveis;

Desvantagens

– Se alguma droga for injetada por engano exerce efeito de imediato. Da mesma forma se o paciente for alérgico à substância, a repercussão será imediata e muitas vezes fulminante.

– Risco potencial de infecção, pois cada aplicação rompe as defesas da pele íntegra.

– Medicamentos administrados com muita rapidez, quando a velocidade do fluxo não for monitorada com o cuidado suficiente ou quando medicamentos incompatíveis forem misturados…

Observações

– A utilização de luvas é obrigatória ao realizar punção venosa devido ao risco de extravasamento de sangue.

– A medicação deve ser cristalina, não oleosa e não conter flocos em suspensão.

– Retirar o ar da seringa.

– Aplicar lentamente observando as reações do paciente.

– Verificar se a agulha permanece no interior da veia durante todo o procedimento, puxando o êmbolo (retorna sangue);

– Retirar a agulha na presença de hematoma e dor. A nova punção deverá ser em outro local, de preferência em outro membro.

– Se o paciente possui veias calibrosas distendidas e facilmente visíveis, executar a punção sem colocar o garrote, para minimizar os riscos de formação de hematomas.

– Em caso de hemofobia, pedir ao paciente que desvie o olhar da seringa. 

Procedimento da punção periférica

–  Higienizar as mãos antes e após o procedimento;

–  Reunir o material para punção;

–  Explicar ao paciente¤cliente o que será realizado;

–  Deixar o paciente¤cliente em posição confortável com a área de punção apoiada;

–  Escolher o local da punção;

–  Calçar luva de procedimento;

–  Garrotear o local para melhor visualização da veia;

–  Realizar antissepsia do local;

–  Realizar a punção com o cateter escolhido, sempre com o bisel voltado para cima, introduzir a agulha no ângulo de 45º;

–  Após a punção, realizar fixação adequada com adesivo disponível;

Identificar o adesivo com data, nome do profissional que realizou a punção e hora, para controle de uma nova punção ou troca da fixação do cateter;

–  Reunir o material e organizar o ambiente;

–  Realizar higiene das mãos e anotação de enfermagem do procedimento, descrevendo local e intercorrências.

 

Looks like you have blocked notifications!
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo