Enfermeiros, médicos e equipe multiprofissional: Cuidadores familiares precisam de mais apoio

Young pretty nurse and two happy older women
0 22

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O Relatório emitido em 2012 AARP/United Hospital Fund report, Home Alone: Family Caregivers Providing Complex Chronic Care (Sozinho em Casa: Cuidadores familiares provendo cuidado crônico complexo), estudo americano onde foi feita a análise das famílias que prestam atividades de cuidados complexos, observou-se que quase metade dos cuidadores relataram que tinham fornecido tratamentos médicos  e de enfermagem, incluindo injeções, cuidados com feridas, administração de vários medicamentos, gestão de colostomias, e fornecido a alimentação por sonda e tratamentos com nebulizador – entre muitas outras tarefas que fazem, mesmo os estudantes de enfermagem, ficarem assustados quando eles estão começando a aprender como fazê-las.

uidadores familiares acabam tendo pouca ou nenhuma instrução ou apoio. A maioria (quase 7 em 10) daqueles que cuidou de um paciente não teve a chance de não ter uma visita domiciliar por um profissional de saúde, apesar de vários encontros com o sistema de saúde. Muitos desses cuidadores familiares disseram que tiveram que aprender a fazer tarefas complexas por conta própria. Por exemplo, cerca de 60% tiveram de aprender sobre, pelo menos, alguns medicamentos por conta própria. Mais de um terço dos tratamento de feridas foram realizados por conta própria, mas apenas 36% disse que um enfermeiro ou médico de um hospital lhes havia ensinado, e apenas 25% receberam o ensino de uma enfermeira de home care. Muitos estavam preocupados em cometer um erro ou prejudicar a pessoa que eles estavam tentando ajudar.

 

Cuidadores familiares precisam de mais apoio. Cerca de 50% a 60% dos cuidadores familiares tem um trabalho em tempo integral ou em tempo parcial. Um em cada três fornece uma média 62 horas de cuidados por semana e oito dos 10 cuidadores  executam tarefas médicas e de enfermagem complexas.

 

Como os enfermeiros podem ajudar? Sem dúvida, muitos enfermeiros estão tentando atender a essa necessidade crítica em ensinar cuidadores familiares. Mas precisamos de uma abordagem mais abrangente, totalmente suportada.

 

Um sistema de cinco hospitais no centro de Nova Jersey chamado Atlantic Health criou um grupo multidisciplinar incluindo todo o sistema para mapear os pontos de contato, tanto do paciente e do cuidador familiar durante o período de internação. Seus esforços para melhorar os seus processos de apoio cuidadores familiares incluíram o seguinte:

  • Foram inventariados materiais educativos e lacunas identificadas potenciais em recursos.

 

  • Foi revisada a folha de orientação ao paciente / família para incluir informações de nome / contato do cuidador familiar a partir do ponto inicial de internação hospitalar do paciente ou pré-admissão para procedimentos planejados. Esta ação alerta o pessoal clínico sobre quem o paciente identifica como cuidador familiar no país e identifica o status da educação do cuidador durante a internação.

 

  • Materiais de educação foram revistos para:

(1) garantir que eles seriam compreensíveis para todos os cuidadores;

(2) abordar as áreas definidas de educação necessária, tais como a reconciliação de medicação; e

(3) incluir a documentação do cuidador.

 

  • Médicos, enfermeiros, gerentes, pessoal de cuidados de saúde aliados e equipe de registro foram capacitados sobre a importância do ato de cuidar e as novas mudanças no processo: enfatizou-se o objetivo de melhorar a coordenação de cuidados para os pacientes após a alta.

 

  • Durante rondas diárias do paciente, foi incluído o acompanhamento dos progressos na identificação dos cuidadores familiares e status documentado em um relatório diário.

 

  • Para tornar a educação acessível, especialmente para cuidadores familiares que precisam viajar longas distâncias, realizaram visitação aberta e asseguraram que a educação seria disponível o tempo todo ou por meios eletrônicos.

O objetivo é rastrear e tendência dos esforços educacionais para cuidadores familiares para determinar se o seu conhecimento melhorou. Também irá examinar formas alternativas de educar o cuidador através de diferentes abordagens de mídia.

 

A equipe de enfermagem garante que cuidadores familiares têm um número de contato para chamar o serviço de saúde se eles tiverem alguma dúvida de acompanhamento, precisar de reforço da educação que receberam, ou apresentarem quaisquer necessidades adicionais como cuidadores.

 

Ele também planejam produzir ferramentas para orientar o desenvolvimento de vídeos didáticos e outras práticas promissoras. Alguns vídeos incluirão cuidadores multiculturais e formas de destaque para trabalhar com uma pessoa que sofre de demência; outros vão se concentrar em administração de medicamentos e tratamento de feridas.

FONTE: Reinhard, S.C. et Ryan E. No Longer Alone: Nurses Supporting Family Caregivers. American Journal of Nursing. Nov 13, 2015.

In: http://www.ibes.med.br/

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo