1. Pensa duas vezes antes de perguntar “Como foi o teu dia?”

Quando um(a) enfermeiro(a) chega a casa do trabalho, apenas o corajoso pergunta: “Como foi o teu dia?” Aqueles que têm escrúpulos provavelmente não vão querer fazer esta pergunta. O que vais receber é um relato das peças gráficas, engraçadas, tristes, estranhas, brutais, e longe de ser chato do dia de um(a) enfermeiro(a). Se estás pronto para ouvir sobre um dia de trabalho que é mais louco do que você pode imaginar, vá em frente e pergunte.

2. Queres saber porque eles estão recebendo tantas chamadas e mensagens de texto.

Enfermeiros recebem perguntas de saúde em todos os momentos do dia de amigos, pais, sobrinhas, tias, tios, etc. um(a) enfermeiro(a)está quase sempre a ajudar um amigo, membro da família, ou conhecido com questões médicas.

3. Nunca tens de ir até à farmácia.

Não te preocupes, quer seja marido, esposa, amigo ou colega de quarto o Enfermeiro está sempre equipado com medicação para cuidar da tua dor de cabeça, náuseas, distensão abdominal, frio, diarreia, ou o que te aflige. Verifica o armário de remédios e  vais ver que ele está totalmente abastecido.

4. Vais ouvi-lo voltar para casa nas horas mais estranhas.

Provavelmente nunca vais dizer “bom dia” para um(a) enfermeiro(a) que trabalha no turno do dia, e um(a) enfermeiro(a) que trabalha à noite raramente vai estar em casa antes de ir para a cama. Viver com um(a) enfermeiro(a) é, por vezes, como viver com absolutamente ninguém. Embora, quando um(a) enfermeiro(a) termina o seu turno , podes ter a certeza que vais ouvir algumas histórias interessantes hospitalares.

5. Tens dificuldade em compreender o seu vocabulário.

Podes ficar um pouco confuso quando um(a) enfermeiro(a) menciona albumina, hemoglobina e hematócrito, e outros termos médicos estranhos na conversa. A melhor solução é manter um motor de busca ou livro médico aberto a todo o momento.

6. Podes ter certeza, porque ele já viu de tudo.

Não tens que te envergonhar de problemas pessoais, problemas de saúde, ou momentos de loucura quando você estás a viver com um(a) enfermeiro(a). O enfermeiro já viu as coisas mais loucas de outros doentes e estará sempre pronto a ajudar.

7. Tens de fazer planos muito antecipadamente.

Enfermeiros recebem os horários de trabalho com pouco tempo de antecedência, o que significa que terás de estar preparado quando pretendes fazer planos. A maioria dos enfermeiros trabalha todos os fins de semana, por isso nunca tentes agendar fugas ou eventos dois fins de semana consecutivos.

8. Nunca se te vão acabar as canetas ou blocos de papel.

Canetas, blocos de papel, ímãs de geladeira, e inúmeros outros itens que exibem os nomes das empresas farmacêuticas vão sempre flutuar em volta da casa de um(a) enfermeiro(a). Um(a) enfermeiro(a) pode desprezar um representante farmacêutico particular, mas isso não significa que eles não vão ter uma calculadora livre.

9. Ouves conversas telefónicas estranhas.

Se já ouviste um(a) enfermeiro(a) conversa por telefone com o outro, sabes que deves abandonar o quarto imediatamente. fluidos corporais, cirurgias, ocorrências de emergência, e percalços  são temas comuns de discussão, e se não queres sentir-te um pouco enjoado, é melhor deixar os enfermeiros falar em privado.

10. Começas a sentir-te como um médico.

A ouvir um(a) enfermeiro(a) avaliar as tuas doenças e as dos outros vai levar-te a pensar que és um perito também. Não há dúvida de que vais começar a diagnosticar os teus amigos com o teu conhecimento recém-adquirido. Só não te esqueças de os mandar a um médico de verdade ou enfermeiro depois de terminar de dar a tua opinião não tão especialista.

11. Vais acostumar-te a ver multitarefas constantes.

Parece que os(a) enfermeiro(a)s podem realizar 100 tarefas ao mesmo tempo, e isso é porque eles fazem isso todos os dias no hospital.  Vai ver como um(a) enfermeiro(a) enxuga o chão enquanto fala ao telefone, a aplicação de um curativo para o cotovelo, e cozinhar ovos. Nunca tentes executar essas mesmas tarefas ao mesmo tempo, a não ser, claro,que sejas um Enfermeiro também.

Traduzido de : http://www.lifehack.org/