Tipos de precauções padrão

1 5.255

Precauções por modo de transmissão

No ambiente hospitalar, a transmissão de microrganismos ocorre na maioria das vezes por contato, por via aérea e pela exposição a sangue e líquidos corporais ou indiretamente, através de um vetor ou fômite.

Visto que a maior parte das infecções nosocomiais tem origem endógena, é importante ressaltar que o emprego do isolamento reverso ou protetor, cujo objetivo é a prevenção da aquisição de microrganismos provenientes do meio inanimado, é considerado de valor duvidoso.

Precauções para transmissão através de contato


Os microrganismos podem ser transmitidos de uma pessoa a outra através do contato com a pele ou mucosa. Podemos classificar este modo de transmissão em duas categorias:

  • Contato direto:

Ocorre quando um microrganismo é transmitido de um paciente a outro, através do contato direto da pele, sem que haja a participação de um veículo inanimado ou fômite como por exemplo, Herpes simples, Herpes zoster não disseminado em imunocompetente, feridas com secreção abundante não contida, diarreia infecciosa em paciente incontinente.

  • Contato indireto:

Quando a transmissão ocorre pelo contato da pele e mucosas com superfícies ambientais e nos artigos e equipamentos de cuidados aos pacientes contaminados por microrganismos, como por exemplo, Enterococo resistente a vancomicina.

1-precaucoes-para-transmissao-atraves-de-contato

Precauções para transmissão por via aérea ou respiratória


A transmissão de microrganismos por via aérea ou respiratória é dividida em transmissão por gotículas ou por aerossóis. Diferenças entre a transmissão por via aérea e a transmissão por partículas aerossolizadas.

2-precaucoes-para-transmissao-por-via-aerea-ou-respiratoria

Transmissão por gotículas:


Ocorre através do contato próximo com o paciente, por gotículas eliminadas pela fala, tosse, espirros e realização de procedimentos como a aspiração de secreções. As gotículas de tamanho considerado grande (>5m), atingem até um metro de distância e rapidamente se depositam no chão. Exemplos: Doença meningocócica, Gripe, Coqueluche, Difteria, Caxumba e Rubéola.

Precauções respiratórias para gotículas

Patrocinado

3-precaucoes-respiratorias-para-goticulas

Transmissão por aerossóis:


Ocorre por partículas eliminadas durante a respiração, fala , tosse ou espirro que quando ressecados permanecem suspensos no ar, podendo permanecer por horas, atingindo outros ambientes, inclusive áreas adjacentes, pois podem ser carreadas por correntes de ar. Como exemplos temos: M. tuberculosis, Sarampo e Varicela.

Precauções respiratórias para aerossóis

4-precaucoes-respiratorias-para-aerossois

Transmissão por exposição a sangue e outros fluídos corpóreos:


Ocorre pela exposição de pele não íntegra ou mucosa a estes líquidos, na presença de agente infectante. Como exemplo temos: HIV, Vírus da hepatite B, Vírus da hepatite C, Malária, HTLV I e II, Treponema pallidum e Trypanossoma cruzii. É importante ressaltar que o risco de infecção varia de acordo com características próprias do microrganismo e com o tipo de gravidade da exposição.

Uso Empírico das Precauções


Em muitas ocasiões, o risco de transmissão dos microorganismos existe antes que o diagnóstico final da doença possa ser definido. Para cobrir estas situações, sugere-se que sejam seguidas empiricamente as precauções de acordo com a síndrome clínica apresentada pelo paciente.

 


AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA
Curso Básico de Controle de Infecção Hospitalar
Métodos de proteção anti-infecciosa

Fonte: Consulta de Enfermagem

0/5 (0 Reviews)
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
error: Alert: Content is protected !!

Partilha isto com um amigo