Está a demorar?clique aqui...
A carregar
PortalEnf Comunidade de Saúde
Comunidade de Saúde Online com artigos e notícias

Médicos pedem acordo urgente com enfermeiros

0 6.632

O Conselho Regional do Sul alertou para as “enormes dificuldades” que podem ser criadas pelo protesto de especialistas

A Ordem dos Médicos reclama um acordo urgente entre o Ministério da Saúde e os enfermeiros especialistas em saúde materna, que tem levado a dificuldades em vários hospitais, principalmente na zona sul do país. O Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos alertou ontem para as “enormes dificuldades” que podem ser criadas pelo protesto dos enfermeiros especialistas e apelou ao governo para clarificar com urgência como pretende resolver a situação. Já o bastonário dos médicos, Miguel Guimarães, afirmou ao DN que “era importante que o acordo entre as partes fosse celebrado o mais rapidamente possível”.

O responsável disse acreditar que a situação possa vir a ser resolvida “ainda nesta semana”, no decorrer de várias reuniões que ainda irão ocorrer. “Quero que fique claro que as grávidas podem ficar descansadas, pois iremos continuar a dar uma resposta positiva”, afirmou o bastonário. A resposta dada para os constrangimentos nos blocos de partos, consultas e internamento tem passado pelo “reforço das equipas médicas, ainda que destacar médicos para funções adicionais seja difícil em alguns casos, como no interior”. “É no interior que reside o problema mais complexo, pois os hospitais já têm equipas reduzidas e as falhas levam à transferência de grávidas para os hospitais centrais”, explicou.

A medida acaba por provocar dificuldades naquelas unidades hospitalares, como por exemplo o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. “Em Santa Maria tem-se feito um reforço das equipas médicas e de enfermeiros. O ideal é que haja enfermeiros especialistas nos blocos de partos, mas os médicos estão habilitados a fazer tudo”, referiu Miguel Guimarães. O bastonário da Ordem dos Médicos disse acreditar não ser possível de forma permanente a substituição de enfermeiros por médicos. “Estou convencido de que não chegaremos a uma situação de rutura, até porque os blocos de partos fazem parte das urgências, onde o serviço é, por isso, sempre assegurado”, concluiu.

Após ter realizado uma reunião na terça-feira com os diretores de serviço de obstetrícia do Sul do país, o Conselho Regional da Ordem dessa região disse ontem que os problemas decorrentes do protesto dos enfermeiros de saúde materna e obstetrícia só têm sido resolvidos com o esforço de outros profissionais, como médicos e enfermeiros generalistas. “As escalas têm sido garantidas com maior desgaste de outros profissionais, numa disponibilidade que não é sustentável num período indefinido de tempo”, afirma o Conselho Regional do Sul. As equipas estão “no limite das necessidades correntes” e a “manutenção de situações como as atuais irá criar enormes dificuldades a médio prazo”.

O protesto dos enfermeiros especialistas já se arrasta há mais de dois meses e as formas de luta têm-se intensificado. Nestas últimas semanas, mais de uma centena de enfermeiros entregaram o título de especialidade na Ordem, numa clara posição de força. Uma medida que já foi considerada ilegal pela tutela.

Fonte Diário de Notícias
emprego
publicar artigo
Loading...

Gostaste?

Vê como podes ajudar!

Assina a nossa newsletter e recebe as novidades no teu mail...
×
Share This Article:

close

Send this to a friend