Objectivar Esforços para uma Nova Carreira de Enfermagem

0 185

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os ENFERMEIROS PORTUGUESES andam há já vários anos e inúmeros meses, mas com mais pragmatismo, desde Setembro 2017, a clamar por uma nova Carreira de Enfermagem, mais digna e que integre a categoria de Enfermeiro Especialista.

Paralelamente, outras questões se têm levantado. Umas com razão e outras oportunistas, para confundir os ENFERMEIROS e a opinião pública. Percebemos algumas motivações e em relação a outras, temos de estar atentos!

Recentemente, com o pragmatismo que a Sra. Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Enfª. Ana Rita Cavaco colocou no consumo e recorrência abusiva às horas extraordinárias, para colmatar a carência de ENFERMEIROS nos serviços, ficou ainda mais claro o fosso entre os ENFERMEIROS existentes e as dotações seguras dos serviços. Para além disso, começaram as administrações a fechar camas nas suas unidades hospitalares, fruto da não admissão e contratação de Enfermeiros, devido à falta de autorização e recursos financeiros, decorrentes das cativações do Sr. Ministro das Finanças e Saúde Prof. Mário Centeno.

Perante esta realidade, nua e crua, perante a falta de pagamento aos ENFERMEIROS de milhares e milhares de horas extraordinárias e penosas já praticadas, e que as diferentes unidades de saúde ainda não saldaram, muito profissionais começaram a declarar formalmente, não fazerem mais horas, extra, para além do seu normal e legal horário.

Sindicatos estão agora a secundar esta postura, e declarar greve às horas extra, também.

Perante esta atitude dos ENFERMEIROS PORTUGUESES, podemos dizer claramente, que ganharam alma, ganharam força. Perderam o medo e souberam dizer BASTA! A partir de 1 de Julho, e se não forem tomadas medidas extraordinárias (muito extraordinárias), as unidades vão mesmo encerrar camas. Com a necessidade de elaborar horários para o mês de Julho, profissionais de férias, e a partir do dia 1 do mês referido, com o regresso às 35 horas, o que vai acontecer? Como vão/estão a ser elaborados os horários?

Lamentavelmente, e já assistimos a relatos, as próprias chefias de Enfermagem, já começaram a coação, aos seus próprios pares. E aqui demonstra-se já um problema, chefias e não lideranças! Mais uma razão para o acesso a “chefe” ser lugar de carreira, por concurso e não nomeação, a belo prazer das administrações.

Mas agora….. agora é o momento da verdade! É o momento onde todos os ENFERMEIROS, os críticos, os insatisfeitos, os acomodados, os subalternizados, os lideres e os ENFERMEIROS DE CORPO E ALMA, podem mostrar o seu real valor e a razão de serem insubstituíveis no depauperado SNS. É agora, o momento claro de dizer BASTA! De mostrar a nossa coluna vertebral. Com dignidade, respeito e integridade nas nossas funções e cumprimento escrupuloso da legalidade, cumprir o nosso horário das 35 horas.

Paralelamente a esta luta, desenvolvida por cada um dos ENFERMEIROS, nas suas Unidades, a reivindicação por uma nova carreira tem que ser objetiva e estrategicamente desenvolvida neste tempo que medeia entre negociações e orçamento de estado para 2019. Não podemos perder mais tempo! O foco maior tem de ser este! Nova Carreira de Enfermagem. Os ENFERMEIROS PORTUGUESES disseram bem alto e explícito que queriam uma Carreira de Enfermagem nova, digna, com níveis remuneratórios adequados ao seu nível de formação e exigência e responsabilidade da profissão, bem estrutura, autónoma, independente, com hierarquia própria, integração da categoria de Enfermeiro Especialista, reconhecimento e oportunidade à investigação a ser desenvolvida nos serviços e com progressões bem definidas e calendarizadas em função dos anos de serviço.

O ano de 2018 não pode ser desperdiçado em reuniões sem resultados. Num adiar permanente. Até porque o Poder Político vai tentar prolongar no tempo as reuniões, para nada se implementar este ano. Fazer cair no Orçamento de Estado de 2019 negociações incompletas e tentativa de implementação em pleno, só, em 2020. E para além disso o calendário eleitoral de 2019 é propício a promessas. E promessas de políticos, já sabemos……
Não defraudem os ENFERMEIROS PORTUGUESES! Não caiam nesta tentação. Nem Sindicatos, nem Governo!
Os ENFERMEIROS PORTUGUESES não querem mais discursos acabados e esgotados dos sindicalistas, inadequados na imagem e na dialética. Discursos inoportunos e ultrapassados no tempo. Não desejam ver nem ouvir falta de objectividade e posicionamentos acantonados às directivas partidárias.
O momento é de demonstração de muita coragem e sem medo. Perante a coação dos nossos pares, participem à Ordem dos Enfermeiros. Ilegalidades dos serviços e unidades de saúde, reúnam provas e participem à Autoridade para as Condições do Trabalho, Tribunal do Trabalho e Entidade Reguladora da Saúde. Os ENFERMEIROS PORTUGUESES têm dignidade, merecem e exigem respeito e são profissionais diferenciados, com muita responsabilidade no SNS. Por isso exige-se respeito. Não mais à perfídia!

O lema vai continuar muito actual: BASTA!

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! E somos, mesmo. Assim o queiramos!

Humberto Domingues
Enfº. Especialista Saúde Comunitária
2018.06.10 – 23h00

Gostar
Seguir
google

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo