A HORA DA VERDADE ESTÁ A CHEGAR!

0 129

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os ENFERMEIROS PORTUGUESES estão a menos de 24 horas de uma reunião importante, entre Sindicatos representantes desta Classe Profissional e o Ministério da Saúde.

Até esta reunião, os ENFERMEIROS dos Blocos Operatórios e os Sindicatos que apoiam a “GREVE CIRÚRGICA 2” deram uma trégua ao governo, demonstrando boa-fé e abertura para as negociações, mas também, firmeza nos seus propósitos.

Apesar desta trégua, apesar do recolhimento que os Sindicatos e ENFERMEIROS tiveram e fizeram, a Srª. Ministra da Saúde, Profª. Doutora Marta Temido, não deixou de dar outra entrevista, tentando lançar o “odioso” para o lado dos ENFERMEIROS e tentando mascarar a realidade. Sabemos que o Carnaval está próximo, mas ainda não chegou.

Quanto aos Sindicatos, nomeadamente a ASPE e o SINDEPOR, já deram e fizeram prova que ouviram os desejos e reivindicações dos ENFERMEIROS.

Nesta fase, desejamos que estes Sindicatos sejam bons negociadores, tolerantes com as propostas do Ministério da Saúde, porque são aberrantes as que conhecemos, mas firmes nas propostas que já apresentaram, em nome dos ENFERMEIROS PORTUGUESES. Ceder a qualquer preço, ou nivelar por baixo, é desonrar toda uma Classe Profissional, que voltou a ter voz própria, orgulho de sermos ENFERMEIROS e sem medo de quem quer que seja, cumprindo sempre, esta Classe, os princípios éticos, deontológicos e legais.

Estamos de acordo com o que a Srª. Ministra da Saúde disse: tratar os ENFERMEIROS com equidade. Ora, se equidade, por definição, é tratar de forma diferente, o que é diferente, estamos mais uma vez de acordo, porque a Classe Profissional de Enfermagem pertence aos corpos especiais da Administração Pública, desejam uma Carreira e remunerações dignas com a responsabilidade que têm nos serviços e habilitações académicas e profissionais. Porque têm uma profissão de risco, desgaste e penosidade e porque, na sua grande maioria, tratam de pessoas doentes, que de alguma forma estão diminuídas ou incapacitadas.

Hoje, numa audição na Comissão Parlamentar de Saúde, a Sra. Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Enfª. Ana Rita Cavaco, teve um desempenho excelente e irrepreensível, institucionalmente correcto, leal, claro e responsável, não escondendo nada, nem fugindo às questões colocadas, e chamando as mesmas pelos seus “nomes verdadeiros”.

Não tenhamos medo de assumir as nossas responsabilidades, luta e reivindicação, se o Ministério da Saúde, Ministério das Finanças e Governo, se mantiverem surdos, perante a realidade manifestada e apresentada de forma leal pelos ENFERMEIROS PORTUGUESES.

A hora da verdade está a chegar e, aqui se verá, quem está efectivamente de boa-fé, a propor e negociar uma Carreira de Enfermagem justa, honesta e de resposta e correcção da degradação a que os ENFERMEIROS PORTUGUESES estiveram sujeitos à cerca de década e meia de anos.

Portanto, se não houver respostas concretas e racionalmente honestas, a arma que temos em mão é a “GREVE CIRÚRGICA 2”, alargada, se for preciso, a muitos outros centros Hospitalares. E o equacionar de outras “Greves Cirúrgicas” não pode sair do plano estratégico dos ENFERMEIROS e Sindicatos.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! Assim o queiramos e saibamos sê-lo.

Humberto Domingues

Enf. Espec. Saúde Comunitária

2019.01.16 – 19h00

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo