Enfermeiros avançam com greve de quatro dias na próxima semana | Saúde

0 9

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) vai avançar com uma greve entre os dias 22 e 25 de Janeiro, depois de esta quinta-feira o Governo ter dado por encerradas as negociações. Além desta paralisação, está em cima da mesa a possibilidade da realização de uma nova greve cirúrgica, convocada por outros dois sindicatos, até ao final de Fevereiro.

Os sindicatos dos enfermeiros reúnem-se esta quinta-feira com a ministra da Saúde, Marta Temido, e com a secretária de Estado do Emprego e Administração Pública, Maria de Fátima Fonseca. O primeiro encontro dia foi com o SEP e com o Sindicato dos Enfermeiros da Madeira. Sem mais avanços, à saída do encontro o presidente do SEP confirmou a realização de uma greve entre os dias 22 e 25.



“O Governo assumiu em definitivo que vai contar um ponto e meio para efeitos do descongelamento das progressões [na carreira] até 2014, sendo certo que continua a ponderar não contar pontos para trás dos 1200 [euros]. Essa é uma das razões da greve de 22 a 25 de Janeiro, um dia por região de saúde”, disse José Carlos Martins à TVI24. Vários enfermeiros avançaram com queixas contra as unidades de saúde por não estarem a contar pontos aos enfermeiros que viram o salário actualizado para os 1200 euros, quando a carreira foi revista no passado.

Segundo o presidente do SEP, em relação à nova carreira de enfermagem, “o ministério diz que já respondeu com a consagração da categoria de enfermeiro especialista”. “Contudo, o que o ministério hoje apresentou fica muito longe do que são as justas reivindicações dos enfermeiros”, disse.

“Não abriu espaço em relação à aposentação mais cedo, nas questões salariais. Portanto, uma carreira com grandes dimensões de discriminação e de iniquidade, encerrada unilateralmente pelo Governo”, concluiu.

A greve, que será todos os enfermeiros a trabalhar nos hospitais e centros de saúde, começa no dia 22, na região de Lisboa e Vale do Tejo. No dia 23 a paralisação afecta as unidades de saúde da zona Centro, a 24 no Norte e a 25 abrange o Alentejo, Algarve e Açores.

Ao início da tarde, o Ministério da Saúde recebe a Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) e do Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor), que têm marcada uma greve aos blocos operatórios em sete centros hospitalares. A paralisação, com fim previsto a 28 de Fevereiro, está suspensa até esta quinta-feira. Dependendo do resultado do encontro, poderá entrar em vigor.


Fonte: Público

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo