Enfermeiros do IPO de Lisboa em greve para exigir progressão na carreira | Saúde

0 6

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os enfermeiros do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa iniciaram, às 8h desta terça-feira, uma greve para exigir o descongelamento das progressões com “a contagem dos pontos justamente devidos”, independentemente do tipo de contrato de trabalho. A paralisação termina à meia-noite, abrangendo os turnos da manhã e da tarde, segundo o pré-aviso de greve, publicado na página do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP).

Para as 11h, está marcada uma concentração em frente ao IPO de Lisboa, adianta o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.<_o3a_p/>

Os profissionais reivindicam a “justa contabilização de pontos para todos os enfermeiros, independentemente do vínculo, para efeitos do descongelamento das progressões”. “No âmbito do descongelamento das progressões das carreiras da administração pública, o IPO Lisboa e o Governo continuam a discriminar negativamente os enfermeiros”, afirma em comunicado a Direcção Regional de Lisboa do SEP.

O sindicato adianta que “o IPO Lisboa, ao invés de outras instituições, resolveu excluir da atribuição dos pontos os enfermeiros detentores de um CIT [Contrato Individual de Trabalho] e excluir muitos enfermeiros com contrato de trabalho em funções públicas da justa e correcta contagem dos pontos para efeitos do descongelamento das progressões”.

Os enfermeiros exigem o descongelamento das progressões com a contagem dos pontos justamente devidos, independentemente do tipo de contrato de trabalho, designadamente: 1,5 pontos de 2004 a 2014, a não consideração do reposicionamento nos 1201 euros para início da contagem e a aplicação de pontos aos CIT.<_o3a_p/>

A greve desta terça-feira foi decidida em plenário no passado dia 12 de Dezembro, após a entrega de um abaixo-assinado com 320 assinaturas exigindo, junto do Conselho de Administração, a contagem dos pontos para efeitos de progressão.<_o3a_p/>

Durante o período da greve serão assegurados os serviços mínimos.<_o3a_p/>


Fonte: Público

[ratemypost] [ratemypost-result]

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo