“Há prioridades. Pelos vistos, em Portugal é a banca”, critica bastonária

0 175

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros lamenta que a prioridade em Portugal seja a banca e que não haja dinheiro para satisfazer as reivindicações dos profissionais de saúde.

Segundo a bastonária, 120 milhões de euros seria o impacto de subir o salário do escalão base dos enfermeiros, que atualmente é de 1.200 euros brutos, quando os sindicatos exigiam cerca de 1.600.

De acordo com os profissionais, um enfermeiro, quer tenha 15 dias de serviço ou mais de 20 anos de carreira, ganha 980 euros de salário líquido.

“É verdade que há prioridades. Pelos vistos, em Portugal é a banca”, indicou, aludindo ainda a casos de corrupção no país.

Ana Rita Cavaco entende que esta análise “são factos e não populismo”.

Patrocinado

Segundo o Ministério da Saúde, os aumentos salariais pedidos pelos sindicatos teriam um impacto financeiro estimado de 216 milhões de euros.

Mas, segundo a Ordem, esse valor dirá respeito a aumentos de salários nas várias categorias, sendo que o aumento do salário base no início de carreira significaria um impacto de 120 milhões de euros.

A bastonária diz que a Ordem vê “com tristeza” a segunda greve cirúrgica dos enfermeiros, porque considera que o Governo “tinha margem para ir muito mais além”.

Lamenta igualmente que o Governo não faça o planeamento adequado de recursos humanos na saúde e lembra que foi entregue, em 2016, uma proposta que apontava para a contratação de 3.000 enfermeiros por ano durante 10 anos, o que teria um custo de 65 milhões de euros por ano, que representa 0,6% do orçamento total para a saúde.

0/5 (0 Reviews)
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
error: Alert: Content is protected !!

Partilha isto com um amigo