Quatro mil psicólogos e nutricionistas candidataram-se a 80 vagas no SNS | Saúde

0 14

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Perto de quatro mil psicólogos e nutricionistas candidataram-se aos 80 lugares nos concursos abertos no Verão passado para o Serviço Nacional de Saúde (SNS). São muitos candidatos para tão poucas vagas e a verba que está prevista no Orçamento do Estado de 2018 para este efeito já não vai ser utilizada, lamentam os bastonários das ordens dos psicólogos e dos nutricionistas.

No caso dos nutricionistas, foram 1082 os profissionais que concorreram às 40 vagas disponibilizadas para centros de saúde (este concursos são para admissão a estágio “com vista à obtenção do grau de especialista” da “carreira dos técnicos superiores de saúde”). Na área da psicologia clínica, houve 2.849 candidaturas também para 40 lugares, adianta a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) na última edição do seu boletim Acontece.

Os candidatos ao concurso para nutricionistas são cerca de um quarto do total de profissionais inscritos na Ordem, enfatiza a bastonária Alexandra Bento, que antecipa que a selecção vai ser “complicadíssima” e demorada, alongando um processo que já está atrasado por vicissitudes de diversa ordem.

A agravar, como há nutricionistas já a trabalhar no SNS mas sem terem o feito o estágio da especialidade, alguns destes, já com experiência e um currículo que os habilita a serem seleccionados, também estão a concorrer a estas vagas. No final, o que pode acontecer é que, entrando estes profissionais que já estavam no sistema, o número de nutricionistas no SNS acabe por não aumentar, frisa Alexandra Bento.

O mesmo acontece no caso dos psicólogos. O elevado número de candidatos (quase três mil para um total de cerca de 21 mil profissionais inscritos na Ordem) é “uma loucura”, mas não é “uma surpresa”, porque há 20 anos que não havia um concurso deste tipo, lembra o bastonário Francisco Miranda Rodrigues.

Como há também muitos psicólogos que trabalham no SNS mas nunca conseguiram regularizar a sua situação (ficam numa carreira geral), estes estão também em princípio em melhores condições para serem seleccionados, o que, em última análise, fará com que possa não haver um aumento do número de psicólogos no SNS, avisa igualmente o bastonário.

Francisco Miranda Rodrigues lamenta também o facto de a verba aprovada no OE de 2018 para este efeito acabar por ser desperdiçada. “A situação vai-se arrastar. Vamos ver quando é que o processo de selecção está concluído em 2019, o que nos leva a questionar se não se deveria lançar já outro concurso, até porque há espaço para isso”, diz, lembrando que são grandes as carências de psicólogos nos serviços públicos de saúde em todo o país.

Actualmente (dados de Novembro da ACSS) há 951 psicólogos no SNS, entre hospitais, centros de saúde e os serviços do ex-Instituto da Droga e Toxicodependência. “São poucos e vão continuar a ser poucos”, considera bastonário, que tem uma reunião marcada com a tutela no próximo dia 8 de Janeiro.

Quanto aos nutricionistas, a ACSS indica que são 180 os que trabalham nos hospitais públicos e centros de saúde, mas a Ordem, que contabiliza também os dietistas, calcula que serão cerca de 400, no total.

O processo de contratação de nutricionistas e psicólogos clínicos para os centros de saúde, uma medida inscrita no programa do Governo (que quer reforçar os centros de saúde com profissionais de várias especialidades, para além de médicos e de enfermeiros), tem-se arrastado. Desde logo, porque a abertura dos concursos se atrasou, tendo avançado apenas em Agosto passado.

O Ministério da Saúde chegou a propor a contratação, em 2017, de 55 psicólogos clínicos e 55 nutricionistas (tantos quantos os agrupamentos de centros de saúde), mas, sem autorização do Ministério das Finanças, o processo ficou parado. Acabou por ficar inscrito no Orçamento do Estado para 2018 um reforço de 40 nutricionistas e 40 psicólogos, e as Finanças apenas deram luz verde em Maio para se avançar com os concursos.

As vagas abertas para psicólogos clínicos são basicamente para o Norte (17) e o Centro (17), sobrando seis para a região de Lisboa e Vale do Tejo. Já no caso dos nutricionistas, a maior parte das vagas (31) é para Lisboa e Vale do Tejo. Para o Norte há apenas duas vagas, enquanto para o Centro e para o Algarve são disponibilizadas três lugares para cada, e, para o Alentejo, uma.


Fonte: Público

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo