Unidade de cirurgias de ambulatório quadruplicou número de utentes em Oliveira de Azeméis – Atualidade

0 7

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Em causa está a evolução registada na procura dessa valência do Hospital São Miguel, onde não há cirurgias e apenas procedimentos terapêuticos: em 2017 foram 156 os utentes que aí receberam tratamento e em 2018 o serviço já atendeu 632 doentes.

“O número de utentes desse hospital de dia mais do que quadruplicou face ao ano anterior essencialmente graças à aposta na área da Oncologia, que, fruto da expansão do serviço, precisou de alargar à unidade de Oliveira de Azeméis a ação antes concentrada no Hospital São Sebastião [em Santa Maria da Feira]”, explicou Miguel Paiva, que preside ao conselho de administração do CHEDV e tutela esse hospital e também os de Santa Maria da Feira e São João da Madeira.

Outra área de atividade que em 2018 registou um “crescimento significativo” em Oliveira de Azeméis foi a Consulta Externa, que aumentou 7,3% face a 2017, sendo que o maior incremento se verificou especificamente nas primeiras consultas, que subiram 13,8% e assim garantiram “aos doentes referenciados pelos centros de saúde um melhor acesso a médicos especialistas”.

O crescimento da Consulta Externa, por sua vez, ficou a dever-se ao alargamento do horário destinado ao atendimento nessa modalidade e também às novas especialidades atribuídas ao Hospital São Miguel, como foi o caso de “Oncologia e Neurologia, que nunca tinham funcionado nessa unidade”.

Miguel Paiva realçou ainda o reforço do regime de internamento, na sequência da requalificação levada a cabo no telhado do hospital e nas suas enfermarias: “Houve um crescimento de 15,7% do número de dias de internamento, sendo que a taxa de ocupação da unidade foi praticamente plena, atingindo os 89,5%”.

Essa taxa deverá continuar a crescer em 2019, já que “esta semana a dotação de camas do Hospital São Miguel foi aumentada em 10 lugares, fruto da recentemente autorizada contratação de enfermeiros e assistentes operacionais”.

Outra área de crescimento em Oliveira de Azeméis foi a dos meios complementares de diagnóstico, em especial a das análises clínicas: após a reorganização do serviço no segundo semestre de 2018, verificou-se um aumento do número de colheitas e exames processados, “o que permitiu que muitos utentes deixassem de precisar de se deslocar a Santa Maria da Feira”.

A expectativa do administrador do CHEDV é agora que “a atividade do hospital tenha em 2019 um crescimento ainda maior do que aquele que se verificou em 2018”, para o que contribuirão dois novos reforços anunciados para o serviço dessa unidade.

O primeiro é a disponibilização da especialidade de Reumatologia, que Miguel Paiva reconhece que “nunca tinha existido nesse hospital e agora vai dar resposta a patologias de crescente prevalência na população, nomeadamente ao nível das articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos”.

A segunda medida que irá influir na produção do hospital é a anunciada abertura da sua nova sala de Raio-X, que representa um investimento de 300.000 euros e deverá ficar operacional no final do primeiro trimestre deste ano.

“Em 2019 concretizar-se-á o maior investimento no Hospital de Oliveira de Azeméis desde a criação do CHEDV, há 20 anos. Logo que a nova sala de Raio-X esteja pronta, será possível aos doentes desta região passarem a realizar os seus exames nesta unidade, ficando assim dispensados de deslocações a São João da Madeira ou à Feira, com tudo o que isso significa de ganhos para os utentes e de melhor rentabilização dos recursos da instituição”, concluiu o administrador.

Fonte: Lifestyle Sapo

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina aqui a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo