Marcelo foi recebido por protestos de enfermeiros, bolseiros e lesados do BES

0 12

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Mário Cruz / Lusa

O Presidente da República foi recebido esta sexta-feira no Porto por bolseiros em protesto na Universidade do Porto.

Marcelo Rebelo de Sousa estava a entrar no edifício da Reitoria da Universidade do Porto para participar no 108.º aniversário da instituição e já tinha prometido aos lesados que os receberia “em Belém”, quando o grupo de cerca de dez pessoas se agitou, empurrando a comitiva, esbracejando e gritando “Ladrões”, “Prisão” e “Basta de me manter calado”.

“Roubaram o meu dinheiro”, “Gatunos”, “Prisão imediata para esses ladrões” e “Quero o meu dinheiro” foram outras das palavras dos lesados do BES/Novo Banco, visivelmente nervosos, à entrada do chefe de Estado no edifício.

Marcelo Rebelo de Sousa foi abordado por um dos lesados mal chegou à Praça Gomes Teixeira, onde se situa a reitoria, que lhe explicou que queria ter “uma pequena conversa” e perguntou se seria melhor naquele momento “ou depois”.

“Continuamos à espera do que é nosso. Fizeram soluções para ajudar alguns senhores com apoio de advogados para usufruírem de 3% de comissões. Estamos rejeitados, postos de parte”, alertou o representante do grupo.

O chefe de Estado considerou “mais simples” deixarem a um dos membros da sua comitiva “a indicação” e os contactos, “para depois irem lá a Belém”. “Boa solução, senhor Presidente”, respondeu o porta-voz.

Este não terá sido o único protesto no caminho de Marcelo Rebelo de Sousa durante esta visita ao Porto. Isto porque, às 14h00 desta sexta-feira, estava marcada uma manifestação contra a precariedade laboral no ensino superior e na investigação, que pretendia entregar em mãos um manifesto ao Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve depois a falar com um grupo de precários da Universidade do Porto que não foram integrados naquela instituição após o Programa de Regularização Extraordinária dos vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), e com um grupo de precários da agência Lusa.

Ainda antes dessa manifestação, Marcelo Rebelo de Sousa encontrou ainda outra manifestação, desta vez em Braga. Ali, foi recebido por uma manifestação de enfermeiros, que empunhavam cartazes onde se lia “Os enfermeiros não precisam de afetos, precisam de reconhecimento. 14 anos de serviço igual a zero de progressão”.

Marcelo vai receber lesados

O Presidente da República disse que vai receber o grupo de lesados do BES/Novo Banco que recusou a solução encontrada pela maioria dos clientes daquela instituição para “ver o que é possível fazer”.

“Vou recebê-los. Tratam-se daqueles lesados que não aceitaram o acordo. Houve um grupo que discordou da maioria dos lesados e quer encontrar uma solução diferente que a encontrada”, explicou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas no final da cerimónia do 108.º aniversário da Universidade do Porto.

O chefe de Estado, que entrou no edifício da Universidade do Porto ao som dos gritos do grupo de lesados, afirmou que vai “ver o que é possível fazer” quanto às suas aspirações.


Fonte: ZAP

Este post foi útil?

Clique numa estrela para o avaliar!!

Classificação média / 5. Contagem de votos:

Este post foi útil para ti...

Segue-nos nas redes sociais!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo