CDS propõe bónus para profissionais de saúde e acusa Governo de “incompetência” – ZAP

0 41

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Mário Cruz / Lusa

O CDS entregou, esta terça-feira, na Assembleia da República, um projeto de resolução no qual propõe a atribuição de uma remuneração extraordinárias aos profissionais que estão na linha da frente no combate à covid-19.

Os centristas entregaram, na Assembleia da República, um projeto de resolução a recomendar ao Governo que “estude e elabore um mecanismo que permita atribuir aos profissionais, designadamente aos de saúde, que se encontram na linha da frente no combate à pandemia, uma remuneração extraordinária, ainda que simbólica, a título de prémio e reconhecimento pelo seu extraordinário desempenho, dedicação e esforço”.

“Os profissionais de saúde, nomeadamente médicos, enfermeiros, técnicos superiores, assistentes técnicos ou assistentes operacionais, são, de entre todos os portugueses, os que encabeçam este combate e estão a fazê-lo de forma hercúlea, com abnegação e com muitos sacrifícios, particularmente pessoais e familiares”, refere o diploma, citado pelo Sol.

Para sustentar o projeto, o CDS refere exemplos de outros países que deram prémios aos profissionais de saúde, nomeadamente o Governo francês, que anunciou a atribuição de um prémio aos profissionais de saúde, pelo seu empenho no combate à covid-19.

A Suécia e Alemanha têm também implementado ou estão a estudar medidas de maior apoio aos profissionais de saúde.

A resolução do CDS-PP recomenda ainda ao Governo que “pondere definir e atribuir uma majoração no pagamento das horas extraordinárias” aos profissionais na “linha da frente do combate à pandemia, designadamente aos profissionais de saúde”.

No mesmo dia, em declarações aos jornalistas, Telmo Correia afirmou que o CDS pedirá esclarecimentos ao Governo, considerando “inconcebível” que o setor da saúde tenha ficado excluído em abril do pagamento de aumentos estabelecido para a função pública.

“De entre todos, se alguém não poderia falhar neste aumento neste momento são os que estão na primeira linha a tratar dos doentes e combater esta pandemia. É um falhanço inacreditável e só pode ser compreendido à luz de uma incompetência inexplicável”, afirmou o líder parlamentar.

O Público avançou esta terça-feira que os profissionais de saúde, como médicos e enfermeiros, não vão receber já o aumento de 0,3% que vai ser pago a todos os funcionários públicos este mês. A culpa é de um erro informático.


Fonte: ZAP

Gostaste deste artigo? Divulga-nos junto dos teus amigos e colegas!

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo