COVID-19: Câmaras para entubação oferecem segurança mas não substituem proteção individual, alerta Ordem

0 18

Dados revelados no dia 16 de abril pelo Governo, fazendo referência a dados reportados pelo Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE), davam conta de que há pelo menos 2.131 profissionais de saúde infetados com o novo coronavírus, responsável pela covid-19.

Na habitual conferência de imprensa diária de atualização sobre a pandemia covid-19, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, revelou que entre os quais estão 396 são médicos, 566 enfermeiros e 1.169 assistentes operacionais, técnicos e outros profissionais de saúde.

“Este equipamento vai aumentar a proteção dos profissionais”, disse esta manhã Miguel Guimarães antes de mostrar aos jornalistas as câmaras feitas de um material transparente que permite que o anestesiologista ou o médico intensivista tenha “acesso confortável” pela caixa ao entubar ou extubar um doente, fazendo-o “em segurança”.

Estes equipamentos são dedicados a procedimentos em que existe um elevado risco de produção de aerossóis.

O objetivo é que as caixas – amovíveis e laváveis – funcionem como uma barreira física.

Miguel Guimarães também sublinhou esta manhã que as câmaras foram produzidas em Portugal, desenhadas e testadas por profissionais de saúde, e que a escolha de “comprar à indústria portuguesa” se deve à vontade de “estimular a indústria nacional”.

Segundo o bastonário da Ordem dos Médicos a conta do “Todos Por Quem Cuida” conta já com cerca de 750 mil euros.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 204 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 928 pessoas das 24.027 confirmadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Ler  COVID-19: Hospital da Guarda tem 103 doentes internados e vai aumentar área de internamento

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Fonte: Lifestyle Sapo

vote
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo