COVID-19: Desconfinamento terá de ser “muito progressivo e monitorizado”, adverte membro da Ordem dos Médicos

0 8

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

“Partimos de um momento em que éramos um dos países da Europa com menor rácio de camas de medicina intensiva por habitante – era 6.4 por cem mil habitantes antes da pandemia e para resposta hiperaguda quase duplicamos essa capacidade de resposta. Temos de cerca de 10 a 12 camas por cem mil habitantes, dependendo das zonas do país”, afirmou.

Agora, sustentou, “é muito importante que não haja desmobilização dessa capacitação” para assegurar uma resposta capaz à “coabitação das duas atividades”, defendeu o médico, frisando que a parte tecnológica e logística, de camas, é muito importante, mas que os recursos humanos disponíveis são fundamentais: “As camas e os ventiladores não tratam doentes sozinhos, o fundamental no tratamento são as equipas, os médicos e os enfermeiros, os assistentes operacionais e os restantes profissionais de saúde”.

“Parte dos recursos humanos que estavam a auxiliar os médicos e enfermeiros de medicina intensiva nesta tarefa vão ter de voltar a algumas atividades”, como os anestesistas e os enfermeiros de bloco operatório que estavam a ajudar os intensivistas, exemplificou.

Na opinião de Artur Paiva, cada instituição terá de encontrar soluções “para ir buscar recursos adicionais a outros locais”.

Soluções essas que terão de ser pensadas localmente, mas que em alguns aspetos devem ser facilitadas, vaticinou.

Neste sentido, considerou que há “uma absoluta necessidade de restabelecer os concursos para colocação de jovens especialistas” e de permitir que algumas dessas vagas colocadas a concurso possam ter “um perfil específico para a medicina intensiva”.

“É absolutamente essencial retomarmos atividade em processos assistenciais e clínicos que estão parados porque isso acautela o bem estar dos cidadãos que não têm covid-19, mas têm outras patologias que precisam de ser tratadas. Esse lado é absolutamente fundamental”, reconheceu.

Do outro lado, a retoma das atividades económicas, o desconfinamento: “Aí, a minha posição é que esse desconfinamento tem de ser muito gradual e progressivo e muito monitorizado”, disse.

“O desconfinamento não é uma opção, é uma necessidade. A economia tem de ser restabelecida. Não se trata de uma opção, trata-se de uma necessidade. O que é uma opção é a forma como o fazemos. Tem de ser gradual, de forma a podermos retornar se alguma coisa correr mal e tem de ser assimétrica. Têm de ser selecionadas as atividades e as pessoas que retomam a atividade antes de outras”, concluiu.

O responsável da Ordem defendeu também que tem de haver um envolvimento de todos os cidadãos, na manutenção das regras de distanciamento social, de etiqueta respiratória, de higiene das mãos e de uso da máscara em espaços fechados com mais de uma pessoa, na retoma das atividades económicas que se perspetiva a partir de segunda-feira.

Portugal contabiliza 948 mortos associados à covid-19, em 24.322 casos confirmados de infeção, segundo os dados divulgados na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Das pessoas infetadas, 936 estão hospitalizadas, das quais 172 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 1.357 para 1.389.

Portugal vai terminar no sábado, 02 de maio, o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o Governo deverá anunciar hoje as medidas para continuar a combater a pandemia.

Fonte: Lifestyle Sapo

Gostaste deste artigo? Divulga-nos junto dos teus amigos e colegas! Ajuda-nos a Manter a PortalEnf. Clica aqui para saber mais!

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

Share This Article:

close

Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Partilha isto com um amigo