COVID-19: Moçambique tem mais tempo de preparação, diz OMS

0 5

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Sobre a quantidade de testes realizados, Djamila Cabral considera que o sistema de vigilância “funciona bem em Moçambique”.

“Eles têm experiência na vigilância”, disse, referindo-se às autoridades de saúde: “penso que está a correr bem”.

“Penso que o sistema de vigilância é relativamente forte aqui em Moçambique. Estão realmente a fazer aquilo que devem fazer. É verdade que todos têm uma certa ansiedade em relação aos testes, mas não se podem fazer testes a todo o mundo, porque tem de haver regras”.

Em Moçambique seguem-se as normas da OMS: são testadas pessoas com sintomas que tenham viajado de zonas com transmissão ativa ou que tenham estado em contacto com casos suspeitos ou confirmados.

“Não se deve testar todo o mundo, faz-se teste a quem precisa” e deve ser assim “mesmo se tivermos um ‘stock’ [de testes] ali a postos”, refere.

“Não há nenhum país que tenha feito testagem a todo o mundo. Houve países com testagem massiva”, mas nunca para toda a população, realçou.

“Em nenhum lugar se pode testar todo o mundo. O teste pode se negativo hoje e amanhã pode ser positivo. Não vale a pena testar pessoas que em princípio vão ser negativas. Testamos aquelas que pensamos que podem ser positivas”.

E dá um exemplo: se houver informação de que “num determinado bairro já apareceram uma série de casos, temos de fazer mais testes naquele lugar. Conforme a epidemia evolui, a estratégia e os critérios de testes vão sendo adaptados”.

“Se for ver as estatísticas em África, o número de testes aumenta com o número de casos”, acrescenta.

“Estamos no bom caminho”, refere a representante da OMS em relação a Moçambique, salientando que a primeira reunião sobre covid-19 com o Ministério da Saúde moçambicano foi em janeiro.

Desde então foram criados 15 centro de isolamento, adicionadas 600 camas ao sistema de saúde, foi dada formação a médicos e enfermeiros e o número de respirados artificiais cresceu de cerca de 20 para a casa dos 50 e continua a aumentar, refere.

“Desde cedo foram tomadas medidas pertinentes, atempadas e corajosas”, uma vez que parte delas “tem impacto noutras áreas” e podem “não ser muito populares”.

Agora, há que continuar a disseminar informação, refere Djamila Cabral, porque “provavelmente ainda há zonas que não estão a receber todas as mensagens” ao nível da prevenção, como por exemplo em comunidades rurais.

O país vive em estado de emergência durante todo o mês de abril, com espaços de diversão e lazer encerrados, proibição de todo o tipo de eventos e de aglomerações.

Durante o mesmo período, as escolas estão encerradas e a emissão de vistos para entrar no país está suspensa.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 124 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, cerca de 413.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O número total de infetados na China desde o início da pandemia é de 82.249, dos quais 3.341 morreram e, até ao momento, 77.738 pessoas tiveram alta.

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África ultrapassou hoje as 800 com mais de 15 mil casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia naquele continente.

Fonte: Lifestyle Sapo

Gostaste deste artigo? Divulga-nos junto dos teus amigos e colegas! Ajuda-nos a Manter a PortalEnf. Clica aqui para saber mais!

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

Share This Article:

close

Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Partilha isto com um amigo