COVID-19: Segurança Social esclarece que indemnização por doença não tem período de carência

0 11

“Poderão subsistir (marginalmente) casos em que os Certificados de Incapacidade Temporária (CIT) não sejam devidamente instruídos pelos médicos do SNS (assinalados com código 19). Apesar disso, tem sido largamente difundido aos médicos em causa, pelos serviços competentes, a necessidade de assinalar devidamente essa situação de covid-19”, admite o ISS.

Aquele organismo adianta que “quando se trate de doença natural por covid-19 (contraída fora do contexto profissional), a atribuição do subsídio de doença depende da verificação do prazo de garantia”.

“Ou seja, os beneficiários têm que ter cumprido um prazo de garantia de seis meses civis, seguidos ou interpolados, com registo de remunerações, à data do início da incapacidade temporária para o trabalho”, esclarece.

Nestes casos, não existe período de espera (de três dias). O subsídio é pago desde o primeiro dia, tal como acontece nas situações de doença com internamento, refere ainda.

Na denúncia apresentada, a estrutura sindical afirmava que “ao SITEU chegaram dezenas de queixas de enfermeiros que contraíram a covid-19 no âmbito das suas funções profissionais e a quem a Segurança Social recusa pagar baixas médicas e que “são enfermeiros com contratos de quatro meses, muitos recém-licenciados e outros que estavam desempregados, que não têm seis meses de descontos para a Segurança Social”.

De acordo com o SITEU, “nas cartas que estão a receber da Segurança Social, em resposta ao pedido de subsídio de doença que fizeram após contrair covid-19 no Serviço Nacional de Saúde (SNS), estes enfermeiros são informados de que ‘não haverá lugar à atribuição de subsídio de doença’, com a justificação de ‘não ter prazo de garantia de seis meses civis, seguidos ou interpolados, com registo de remunerações, à data do início da incapacidade'”.

Ler  Inês Herédia recebe alerta de médicos por usar máscara de forma incorreta

Em Portugal, morreram 1.485 pessoas das 34.885 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Fonte: Lifestyle Sapo

vote
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo