Governantes vacinados na próxima semana. Enfermeiros estão contra

0 6
Tempo de leitura: 4 minutos

Tiago Petinga / Lusa

A ministra da Saúde anunciou, esta segunda-feira, depois da reunião com a task-force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19, que os titulares de órgãos de soberania vão começar a ser vacinados na próxima semana.

Segundo o Diário de Notícias, que teve acesso ao despacho emitido pelo primeiro-ministro, entre as pessoas que começam a ser vacinadas na próxima semana incluem-se os titulares de órgãos de soberania e os deputados e os funcionários da Assembleia da República.

Mas também os elementos da Presidência da República, “as secretarias-gerais do Sistema de Segurança Interna e do Sistema de Informações da República, o chefe do gabinete do primeiro-ministro”, a Provedora de Justiça, os membros do Conselho de Estado, a magistratura do Ministério Público, os membros dos órgãos próprios das Regiões Autónomas e os presidentes de Câmara.

António Costa já enviou cartas aos órgãos de soberania para que sejam estabelecidas as devidas prioridades para a inoculação em cada um dos serviços.

“De modo a que se possa programar com precisão este processo é essencial definir, entre estes titulares, a indispensável ordem de prioridade, tendo em conta a limitada quantidade de doses disponíveis em cada semana”, escreveu o chefe do Executivo na carta enviada ao presidente da AR, Eduardo Ferro Rodrigues, a que o DN teve acesso.

Na missiva, Costa diz que também já estabeleceu prioridades dentro do Governo, “tendo em conta as competências na tutela de serviços essenciais, no combate à pandemia ou no exercício da Presidência Portuguesa da União Europeia”.

Assim sendo, o próprio primeiro-ministro está no topo dessa lista, seguindo-se os ministros de Estado, da Defesa, da Administração Interna, da Justiça, do Trabalho, da Saúde, do Ambiente e das Infraestruturas.

Só depois destes membros do Executivo surgem os secretários de Estado da Saúde e “os cinco secretários de Estado que exercem a função de coordenação regional no combate à pandemia”, bem como a secretária de Estado dos Assuntos Europeus e, posteriormente, os restantes governantes, cita o diário.

Depois da conferência de imprensa da ministra, os enfermeiros reagiram com indignação à decisão de colocar os titulares de órgãos de soberania nos grupos prioritários.

Não aceitamos que os órgãos de soberania sejam vacinados primeiro do que todos os enfermeiros que trabalham no SNS, em regime liberal ou em estabelecimentos de saúde privados. É inadmissível que aqueles que cuidam e estão em contacto direto com os doentes sejam preteridos em prol dos que exercem cargos políticos e que podem desempenhar as suas funções em regime de teletrabalho”, afirmaram os dirigentes da Secção Regional do Centro da Ordem dos Enfermeiros, citados pelo semanário Expresso.

“Não podemos permitir que os profissionais de saúde tenham de esperar até ao final de abril para receberem a primeira dose da vacina”, sublinhou ainda o presidente do conselho diretivo da Ordem dos Enfermeiros na região Centro, Ricardo Correia de Matos.

“Há milhares de enfermeiros, quer do SNS quer dos setores privado e social, que prestam serviços como trabalhadores independentes que, até ao momento, ainda não foram inoculados. Num momento em que a escassez de enfermeiros é assustadora, o Governo escolhe vacinar os seus próprios membros. Isto é inaceitável.”

“Não basta dizer que idosos vão ser incluídos no plano”

Na mesma conferência de imprensa, Temido anunciou que, tendo em conta os objetivos da Comissão Europeia, as pessoas com mais de 80 anos vão ser incluídas no plano de vacinação português.

A governante disse esperar que ainda esta segunda-feira, ou esta semana, a atualização do plano “fique concluída de forma a ter este novo grupo, que acresce aos que já estavam definidos”.

Em declarações ao Diário de Notícias, o professor catedrático jubilado e especialista em Saúde Pública, Constantino Sakellarides, e o bastonário dos Médicos, Miguel Guimarães, defenderam que “não basta dizer que estas pessoas vão ser incluídas, é preciso ficar escrito, é preciso dizer como o vão fazer e com que vacinas”.

“Primeiro erram nos critérios, em segundo observam o que os outros países estão a fazer e não corrigem, em terceiro, e depois dos contínuos pedidos de peritos para reconsiderarem e discutirem a questão, mostram-se absolutamente intransigentes, e só ontem vêm dizer que vão alterar, devido à pressão social e política”, lamentou Sakellarides.

“A questão que se coloca aqui não é o que foi dito, mas a forma como uma questão fundamental no combate à pandemia tem vindo a ser abordada. Não sei como é que uma Task Force se pode conservar depois de tanto erro“, disse ainda o professor catedrático, sublinhando que “é preciso um plano novo e saber como se vai fazer essa vacinação”.

Miguel Guimarães manifestou-se satisfeito com a decisão, uma vez que tanto a Ordem como outros profissionais alertaram, desde o início, para a idade como um critério fundamental para a vacinação.

“Os maiores de 80 anos são prioritários. São eles que estão a morrer. De acordo com os números divulgados, só 30% das mortes nos idosos dizem respeito a residentes em lares, as outras mortes ocorreram fora deste meio. Portanto, há que proteger esta população.”

O bastonário alertou ainda para o facto de se estar a dizer que “os profissionais de saúde do SNS e os residentes em lares estão vacinados, quando só uma parte é que está”. “Isto não pode ser”, atirou.

Miguel Guimarães diz que já enviou à ministra “uma lista com os nomes de mais de 6500 médicos, uns que trabalham nos hospitais do Estado, mas que não têm vínculo com o SNS, outros que trabalham no setor privado, e que destes nem meia centena foi vacinada, e os outros não sabem sequer quando o vão ser“.

Fonte: ZAP

Looks like you have blocked notifications!
Queres receber as nossas notificações?
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Deixe uma resposta

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo