COVID-19. Brasil volta a aproximar-se de 3.000 mortes diárias e chega a 411.588 óbitos

1 min de leitura

Na segunda-feira, o país sul-americano tinha contabilizado 983 vítimas mortais, número quase três vezes inferior ao hoje registado, devido à carência de recursos humanos para testar e recolher dados durante os fins de semana e segundas-feiras.

Em relação às infeções, o Brasil somou 77.359 casos nas últimas 24 horas (face a 24.619 na segunda-feira), elevando o total para 14.856.888 diagnósticos de covid-19, de acordo com o último boletim epidemiológico difundido pelo Ministério da Saúde.

O Brasil, com 212 milhões de habitantes, continua a ser um dos países mais afetados pela pandemia, ocupando a segunda posição mundial na lista de nações com mais mortes e a terceira com mais casos.

O foco da doença no país continua a ser o Estado de São Paulo, o mais rico e populoso do país, que concentra 2.941.980 casos positivos e 98.021 óbitos.

Apesar de avançar a um ritmo lento no Brasil, a campanha nacional de imunização contra a covid-19 já começa a apresentar alguns efeitos positivos, como a diminuição das mortes em idosos com mais de 80 anos.

Um estudo realizado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul, mostra que diminuiu para metade a proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais no Brasil após o início da vacinação.

Outro dos efeitos notórios foi a queda nas mortes de profissionais de Saúde. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), registou-se uma diminuição de 83% no número de médicos mortos em março, em comparação com janeiro, período em que iniciou a vacinação dessa classe profissional.

A mesma tendência foi observada entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Além disso, também os indígenas, que integram os grupos de maior risco face ao novo coronavírus e, por isso, são considerados prioritários para receber a vacina, registaram uma queda significativa nos casos de infeção e óbitos, segundo a imprensa local.

Contudo, a escassez de vacinas no país tem atrasado a imunização da população, sendo que milhares de pessoas que tomaram a primeira dose ainda aguardam a segunda, um pouco por todo o Brasil.

Essa falta de doses e os atrasos na aquisição de antídotos por parte do Governo, presidido por Jair Bolsonaro, são alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado brasileiro, que teve início hoje e que investiga alegadas omissões do executivo na gestão da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.214.644 mortos no mundo, resultantes de mais de 153,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Fonte: Lifestyle Sapo

Assina as nossas notificações e fica actualizado

Segue-nos:

Este artigo foi útil? 

	

 

Looks like you have blocked notifications!
91,484Fans
627Seguidores
276seguidores
 seguidores
 Seguidores
89Subscritores
3,417Membros
16,724Assinantes
 Segue o nosso canal
Faz um DonativoFaz um donativo
Queres receber as nossas notificações?
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

Segue-nos
Segue a Tua Comunidade PortalEnf e recebe as Novidades!
Assina a nossa newsletter
Segue-nos
Segue a Tua Comunidade PortalEnf e recebe as Novidades!
ASsina a nossa newsletter
Partilha isto com um amigo