Atualidade

“PS recusou-se a estabelecer linhas de compromisso”

Por David Spranger

Edgar Silva, coordenador regional do PCP e da CDU, abordou ao JM o chumbo da proposta de orçamento de Estado para 2022, que abre uma crise política no país.

“O que aconteceu foi a concretização de o culminar de um processo em que o Partido Socialista se recusou a garantir avanços significativos em relação à vida dos trabalhadores portugueses, nomeadamente em relação à valorização dos salários”, começou por referir.

Foi também, na sua opinião, “um marco da sua recusa em alterar as leis laborais e foi ainda um marco num processo em que se recusou em reforçar, e até salvar, o Serviço Nacional de Saúde”.

Edgar Silva acrescenta que o PS foi também penalizado por recusar “estabelecer linhas de compromisso”, escusando-se a projetar o que se segue. “Está nas mãos do Presidente da República”, constatou, acrescentando que “vamos ver o que acontece…”

Recorde-se que PCP e PEV juntos valeram 12 votos contra na votação na Assembleia da República, contribuindo para os 117 que derrotaram os 108 favoráveis da bancada do PS, contabilizando-se ainda cinco abstenções, no universo de 230 deputados.




Source link

0 0 votes
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
Este artigo é Útil?

Comenta no Facebook

wolfspell

Administrador da PortalEnf e apaixonado pela Enfermagem. Queres ser Editor da PortalEnf e publicar artigos e notícias? Contata-nos!

Artigos Relacionados

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao Topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo
pasaran togel