Notícias

Estudo identifica características de sintomas neurológicos longos de COVID

covid

Crédito: Unsplash/CC0 Public Domain

Doze pessoas com sintomas neurológicos persistentes após a infecção por SARS-CoV-2 foram intensamente estudadas no National Institutes of Health (NIH) e foram encontradas diferenças em seus perfis de células imunes e disfunção autonômica. Esses dados informam estudos futuros para ajudar a explicar os sintomas neurológicos persistentes no Long COVID. As descobertas, publicadas na Neurologia: Neuroimunologia e Neuroinflamaçãopode levar a melhores diagnósticos e novos tratamentos.

Pessoas com sequelas pós-agudas de COVID-19 (PASC), que incluem Long COVID, apresentam uma ampla gama de sintomas, incluindo fadiga, falta de ar, febre, dores de cabeça, distúrbios do sono e “névoa cerebral” ou comprometimento cognitivo. Esses sintomas podem durar meses ou mais após uma infecção inicial por SARS-CoV-2. Fadiga e “Confusão mental” estão entre os sintomas mais comuns e debilitantes e provavelmente decorrem da disfunção do sistema nervoso.

Os pesquisadores usaram uma abordagem chamada fenotipagem profunda para examinar de perto as características clínicas e biológicas do Long COVID em 12 pessoas que apresentavam sintomas neurológicos incapacitantes e duradouros após o COVID-19. A maioria dos participantes apresentou sintomas leves durante a infecção aguda. No Centro Clínico NIHos participantes foram submetidos a testes abrangentes, que incluíram um exame clínico, questionários, imagens cerebrais avançadas, exames de sangue e líquido cefalorraquidiano e testes de função autonômica.

Os resultados mostraram que as pessoas com Long COVID tinham níveis mais baixos de células T CD4+ e CD8+—células imunes envolvidos na coordenação da resposta do sistema imunológico aos vírus – em comparação com controles saudáveis. Os pesquisadores também descobriram aumentos no número de células B e outros tipos de células imunes, sugerindo que a desregulação imunológica pode desempenhar um papel na mediação do Long COVID.

Consistente com estudos recentes, pessoas com Long COVID também tiveram problemas com seu sistema nervoso autônomo, que controla funções inconscientes do corpo, como respiração, frequência cardíaca e pressão arterial. Testes autonômicos mostraram anormalidades no controle do tônus ​​vascular, frequência cardíaca, e pressão arterial com uma mudança na postura. Mais pesquisas são necessárias para determinar se essas mudanças estão relacionadas à fadiga, dificuldades cognitivas e outros sintomas persistentes.

Tomados em conjunto, os resultados aumentam a evidência crescente de que alterações generalizadas do sistema nervoso autônomo e imunológico podem contribuir para o Long COVID. Os resultados podem ajudar os pesquisadores a caracterizar melhor a condição e explorar possíveis estratégias terapêuticas, como a imunoterapia.

Mais Informações:
Yair Mina et al, Deep Phenotyping of Neurologic Postacute Sequelae of SARS-CoV-2 Infection, Neurologia—Neuroimunologia Neuroinflamação (2023). DOI: 10.1212/NXI.0000000000200097

Citação: Estudo identifica características de sintomas neurológicos longos de COVID (2023, 6 de maio) recuperados em 6 de maio de 2023 em https://medicalxpress.com/news/2023-05-features-covid-neurological-symptoms.html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins de estudo ou pesquisa privada, nenhuma parte pode ser reproduzida sem a permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

Looks like you have blocked notifications!

Segue as Notícias da Comunidade PortalEnf e fica atualizado.(clica aqui)

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang