Notícias

Estudo encontra ressurgimento significativo ‘pós-COVID’ da doença meningocócica invasiva

Significativo "pós-COVID" ressurgimento da doença meningocócica invasiva

Bactéria Neisseria meningitidis (em vermelho) ligando-se à superfície de uma célula epitelial (núcleo em azul) infectada com o vírus influenza (neuraminidase viral em verde). A infecção por influenza facilita a ligação dos diplococos à superfície celular. Microscópio Fluorescente. Crédito: Institut Pasteur/ Unidade de Infecções Bacterianas Invasivas Muhamed-Kheir Taha

Uma equipa de cientistas do Instituto Pasteur utilizou a base de dados do Centro Nacional de Referência para Meningococos para traçar a evolução dos casos de doença meningocócica invasiva em França entre 2015 e 2022, revelando um ressurgimento sem precedentes da doença após a flexibilização das medidas de controlo impostas durante a epidemia de COVID-19.

Os casos notificados recentemente foram causados ​​principalmente por serogrupos meningocócicos que eram menos frequentes antes da pandemia, e houve um aumento particular de casos entre pessoas com idades compreendidas entre os 16 e os 24 anos. Revista de Infecção e Saúde Públicadeverá ajudar a orientar a adaptação da estratégia de vacinação para esta doença fatal.

Durante a epidemia de COVID-19, as medidas de saúde e higiene, como o uso de máscaras e o distanciamento social, tiveram um impacto positivo nas infecções respiratórias. Foi o caso da doença meningocócica invasiva (DMI), com o número de infeções a cair mais de 75% em 2020 e 2021. Mas o que aconteceria no final da pandemia, quando as medidas de proteção fossem flexibilizadas?

“Durante a pandemia de COVID-19, surgiram duas teorias”, explica Muhamed-Kheir Taha, coautor principal do estudo, chefe da Unidade de Infecções Bacterianas Invasivas e Diretor do Centro Nacional de Referência para Meningococos do Instituto Pasteur. “A primeira era que esse efeito positivo duraria e que os meningococos parariam de circular no longo prazo. A segunda era que haveria um rápido ressurgimento da atividade bacteriana entre uma população ingênua que não entrava em contato com a bactéria há muito tempo. tempo.”

Uma equipa de cientistas do Instituto Pasteur decidiu, portanto, realizar um estudo detalhado da evolução da doença entre 2015 e 2022, e confirmou a segunda hipótese.

Utilizando amostras do Centro Nacional de Referência para Meningococos, que registou todos os casos de DMI em França desde 1980, os cientistas conseguiram fazer uma retrospectiva do período pandémico. A primeira observação foi clara.

“Houve um ressurgimento sem precedentes da doença meningocócica invasiva no outono de 2022, e agora, no outono de 2023, o número de casos é maior do que no período pré-COVID-19”, diz Samy Taha, primeiro autor do estudo e cientista. na Unidade de Infecções Bacterianas Invasivas do Instituto Pasteur. Em comparação com um total de 298 casos registados entre Janeiro e Setembro de 2019, 421 casos já foram registados entre Janeiro e Setembro de 2023 – um aumento de 36%, embora o pico do Inverno ainda não tenha chegado.

O número do mesmo período de 2021 foi de 53 casos. Existem duas explicações principais para isto: a imunidade geral foi mais fraca porque as estirpes circularam menos, mas também houve uma diminuição da vacinação, com a vacinação contra a meningite C a cair 20% durante o primeiro confinamento, por exemplo. Assim, a população tornou-se ingênua quando confrontada com bactérias em constante evolução – o genoma bacteriano é altamente variável.

“Desde a pandemia, tem havido um ressurgimento particular dos serogrupos meningocócicos W e Y em comparação com os outros serogrupos”, continua Ala-Eddine Deghmane, coautor principal do estudo e diretor adjunto do Centro Nacional de Referência para Meningococos do Instituto. Pasteur. “E embora todas as faixas etárias estejam preocupadas, descobrimos que os mais afetados por esta nova onda de meningite são os jovens entre os 16 e os 24 anos”.

Por outras palavras, as estirpes bacterianas meningocócicas responsáveis ​​pela DMI hoje são diferentes daquelas que circulavam antes da pandemia e têm como alvo grupos etários diferentes. “É quase como se a epidemia de COVID-19 tivesse reiniciado todo o sistema”, diz Samy Taha.

Este ressurgimento da meningite poderá ganhar impulso nos próximos meses com o efeito da gripe sazonal. O vírus influenza cria um contexto favorável para o desenvolvimento da bactéria meningocócica. Todas as aglomerações podem ser um fator de risco para infecção em geral, e especialmente para IMD.

Em França, apenas a vacinação contra a meningite C é obrigatória; a vacinação para meningite B é apenas recomendada em bebês. Mas ainda não existem quaisquer recomendações na população em geral para os serogrupos Y e W. Os cientistas estão, portanto, em contacto com a Autoridade Nacional Francesa de Saúde para ajudar a adaptar a futura estratégia de vacinas.

“Se a vacina meningocócica quadrivalente para os sorogrupos A, C, Y e W fosse recomendada para adolescentes, proporcionaria proteção direta para eles e também proteção indireta para outras categorias da população”, explica Ala-Eddine Deghmane. Os adolescentes são os principais portadores saudáveis ​​de meningococos. “Devemos lembrar que sem tratamento, a taxa de mortalidade da meningite bacteriana é praticamente de 100%. Mesmo com tratamento adequado, ainda há uma taxa de mortalidade de 10%. Portanto, a prevenção da vacinação é crucial”, conclui Muhamed-Kheir Taha.

Mais Informações:
Samy Taha et al, A rápida recuperação da doença meningocócica invasiva na França no final de 2022, Revista de Infecção e Saúde Pública (2023). DOI: 10.1016/j.jiph.2023.10.001

Fornecido pelo Instituto Pasteur

Citação: Estudo encontra ressurgimento significativo ‘pós-COVID’ na doença meningocócica invasiva (2023, 17 de novembro) recuperado em 17 de novembro de 2023 em https://medicalxpress.com/news/2023-11-significant-post-covid-resurgence-invasivo-meningocócico .html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins de estudo ou pesquisa privada, nenhuma parte pode ser reproduzida sem permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Looks like you have blocked notifications!

Comenta no Facebook

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang
error: Alert: Conteúdo protegido !!
Send this to a friend