Notícias

Mentes criativas são vulneráveis ​​a doenças mentais – mas os mágicos escapam da maldição

Mentes criativas são vulneráveis ​​a doenças mentais – mas os mágicos escapam da maldição

Pintura de Hieronymus Bosch de um mágico. Crédito: Wikipédia, CC BY-SA

Você consegue pensar em um comediante, ator, poeta ou escritor que sofria de doença mental? Talvez o ator Robin Williams ou o comediante Stephen Fry tenham vindo à sua mente. Talvez tenha sido a escritora Virginia Woolf. Todos os três tiveram lutas bem documentadas contra o transtorno bipolar.

As doenças mentais têm sido associadas ao pensamento criativo há muito tempo. Por exemplo, a batalha do matemático John Nash contra a esquizofrenia foi imortalizada no filme A Beautiful Mind (2001).

A investigação apoia esta ligação, mostrando que as pessoas com doenças mentais, como a esquizofrenia, têm maior probabilidade de trabalhar em empregos criativos. Mostra também que grupos criativos, incluindo comediantes, artistas e cientistas, são frequentemente mais propensos a enfrentar desafios com a sua saúde mental.

Mas todas as pessoas criativas são criadas iguais? Nosso novo estudo, publicado em BJPsych Aberto, teve como objetivo explorar se um grupo criativo único que nunca havia sido estudado antes – os mágicos – exibia tendências semelhantes a algumas doenças mentais, como a esquizofrenia. Também analisamos se eles eram mais propensos a ter uma diferença neurodivergente, como o autismo.

Muitos pesquisadores acreditam que tanto a doença mental quanto a neurodivergência podem melhorar o pensamento criativo. A cientista Temple Grandin é um exemplo famoso disso. Ela credita sua experiência de estar no espectro do autismo pelo desenvolvimento de uma máquina de abraços que ajuda a lidar com o gado de uma forma mais humana, e que mais tarde foi adotada por outras pessoas autistas.

As condições de saúde mental podem variar de ansiedade ou depressão a transtornos de personalidade ou psicose. Quando alguém experimenta psicose, ela é medida em um continuum, sendo que apenas aqueles que vivenciam certos padrões e episódios são diagnosticados com esquizofrenia.

Pessoas não diagnosticadas clinicamente com esquizofrenia, por exemplo, como aquelas com menos episódios ou sintomas menos intensos de psicose, às vezes experimentam divagações mentais e pensamentos desorganizados. Isso pode ser um desafio para o foco, mas pode ser benéfico para estimular a criatividade.

Os mágicos são únicos porque criam seus próprios shows e os realizam. Nesse sentido, são semelhantes aos comediantes. A maioria dos outros grupos criativos cria ou atua, mas não ambos. No entanto, ao contrário dos comediantes, há muito mais em jogo numa performance de magia. Se a piada de um comediante não der certo, pode ser desagradável, mas é improvável que estrague o show inteiro.

Com algumas boas piadas que fazem o público rir, o comediante pode voltar aos trilhos. Em contraste, um truque de mágica fracassado pode ser desastroso e as oportunidades de recuperação durante o ato podem ser poucas e raras.

Os mágicos, portanto, precisam ser extremamente precisos em sua atuação e possuir habilidades altamente técnicas, ao mesmo tempo em que entretêm o público ao mesmo tempo. Este ambiente de trabalho único e conjunto de habilidades fazem deles um grupo criativo intrigante para estudar. Realizamos nossa própria pesquisa com a ajuda de um mágico profissional.

Pensamento mágico

Nosso estudo incluiu 195 mágicos, principalmente do Reino Unido e dos EUA, com uma média de 35 anos de experiência na prática de magia. Isso incluía mágicos de close-up, mentalistas, especialistas em cartas e mágicos de grande palco. Os mágicos preencheram questionários avaliando suas tendências em relação a traços autistas e psicóticos. Estes foram então comparados a uma amostra de não-mágicos com faixa etária e distribuição de gênero semelhantes, bem como a outros grupos criativos, como comediantes, poetas, atores e músicos.

Os mágicos não apresentaram qualquer predisposição para traços autistas, pontuando de forma semelhante à população em geral. No entanto, os mágicos tiveram pontuações mais baixas em quase todos os sintomas psicóticos em comparação com a amostra geral e outros grupos criativos.

Em particular, estes mágicos demonstraram uma capacidade muito elevada de concentração, níveis mais baixos de ansiedade social e menos casos de experiências incomuns, pensamentos distorcidos e alucinações. Todas essas características são altamente vantajosas para o trabalho dos mágicos, pois permitem que eles se concentrem e prestem atenção ao seu ofício sem distrações.

Os mágicos que estudamos também não apresentavam qualquer tendência para comportamento anti-social e tinham bom autocontrole. Embora essas características sejam valiosas para muitos grupos criativos, como artistas e comediantes, elas são menos críticas para uma apresentação de mágica. Performances mágicas são eventos sociais, muitas vezes envolvendo o público e às vezes com assistentes. Portanto, ser amigável e afável é um ingrediente chave para um programa de sucesso.

Nesse aspecto, os mágicos são mais parecidos com os cientistas que também apresentam pontuação baixa em sintomas psicóticos. Ambos exigem altos níveis de organização e perseverança em seu trabalho. Além disso, assim como os cientistas frequentemente exploram soluções diferentes para o mesmo problema, os mágicos podem realizar o mesmo truque de mágica de várias maneiras.

Os mágicos variam no nível de criatividade em suas performances. Embora alguns mágicos possam ser ousados ​​e inovadores (basta assistir à famosa ilusão de vôo de David Copperfield abaixo), muitos mágicos podem construir carreiras de sucesso realizando truques familiares, às vezes com seus próprios ajustes, sem a necessidade de criar novos truques.

Ao contrário de outros grupos criativos que têm mais flexibilidade no trabalho e podem improvisar durante as apresentações, os shows de mágica exigem disciplina e precisam ser repetidos exatamente da mesma forma para que os truques funcionem.

O juramento do mágico de não revelar os segredos por trás dos truques permite que eles executem os mesmos truques repetidamente sem que o público fique entediado e também preserva o mistério do ato.

Assim, ao contrário de outros empreendimentos criativos, as doenças mentais e as diferenças de desenvolvimento podem ser contraproducentes para o trabalho do mágico. É possível que aspirantes a mágico com níveis mais elevados de traços psicóticos e autistas tenham muita dificuldade em ter sucesso nesta profissão.

Em última análise, o nosso estudo ilustra que nem todos os indivíduos criativos são criados iguais e que a associação entre criatividade e psicopatologia é mais complexa do que se pensava anteriormente.

Mais Informações:
Gil Greengross et al, Traços psicóticos e autistas entre mágicos e sua relação com crenças criativas, BJPsych Aberto (2023). DOI: 10.1192/bjo.2023.609

Fornecido por A Conversa

Este artigo foi republicado de The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.A conversa

Citação: Mentes criativas são vulneráveis ​​a doenças mentais – mas os mágicos escapam da maldição (2023, 18 de novembro) recuperado em 18 de novembro de 2023 em https://medicalxpress.com/news/2023-11-creative-minds-vulnerable-mental-illnessbut.html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins de estudo ou pesquisa privada, nenhuma parte pode ser reproduzida sem permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Looks like you have blocked notifications!

Comenta no Facebook

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang
error: Alert: Conteúdo protegido !!
Send this to a friend