Notícias

O que uma nova campanha de saúde sexual para jovens australianos acerta e erra

Verifique suas 'partes divertidas': o que uma nova campanha de saúde sexual para jovens australianos acerta e erra

Um dos cartazes da campanha. Crédito: Governo Australiano, Departamento de Saúde e Cuidados ao Idoso

O governo australiano lançou recentemente uma nova campanha, Beforeplay, para promover uma melhor saúde sexual entre os jovens.

O Beforeplay está focado em encorajar pessoas com idades entre 20 e 34 anos a fazerem testes frequentes de DSTs e a usarem métodos de barreira (como preservativos e barreiras dentárias) para se protegerem contra a transmissão de DSTs.

A campanha nacional começou no dia 14 de janeiro e durará nove semanas, com conteúdo para aparecer nas redes sociais e online, em aplicativos de namoro como Tinder e Grindr, e em universidades, bares e discotecas.

O material da campanha inclui links para informações e recursos, além de três vídeos e diversos pôsteres, trazendo mensagens como “é a parte do teste, antes da melhor parte” e “é conferir as partes divertidas, antes da diversão começar”.

A mensagem da campanha é simples e direta. Fazer o teste, bem como usar preservativos e barreiras dentárias para prevenir a propagação de DSTs, criará um encontro sexual mais divertido e seguro. Mas será que a campanha acerta tudo?

Beforeplay visa combater taxas crescentes de DSTs

Um recente relatório anual de vigilância sobre DSTs na Austrália descobriu que, em 2022, os jovens representavam a maioria dos diagnósticos de clamídia e sífilis.

Para a clamídia, 69% dos diagnósticos ocorreram entre pessoas entre 15 e 29 anos, com uma divisão quase igual entre homens e mulheres.

Para a sífilis infecciosa, as taxas de notificação foram mais altas entre pessoas de 25 a 29 anos (58,1 casos por 100.000 pessoas), 30 a 39 anos (55,7 por 100.000) e 20 a 24 anos (38,2 por 100.000). Mais de 80% de todas as infecções por sífilis ocorreram entre homens.

Embora o relatório destaque as taxas crescentes de IST (as notificações de sífilis, por exemplo, triplicaram na última década), as taxas de testagem foram mais baixas do que o habitual. Os autores sugeriram que isto pode ser um efeito da pandemia de COVID, mas destacam a necessidade de mais testes de IST, especialmente entre os jovens.






Um vídeo da campanha Beforeplay.

Os jovens já sabem fazer o teste

A campanha Beforeplay parece basear-se na ideia de que os jovens não têm conhecimento sobre testes adequados de IST e não consideram que os métodos de barreira sejam importantes.

A pesquisa, no entanto, sugere que este não é o caso. Um recente inquérito nacional a estudantes australianos do ensino secundário revelou que 94% dos inquiridos consideravam importante o uso do preservativo. Cerca de 75% dos entrevistados disseram que havia preservativos disponíveis durante a sua experiência sexual mais recente, mas menos de 49% os usaram.

Resultados semelhantes foram observados com testes de IST – mais de 72% dos participantes acreditavam que os jovens deveriam ser testados para IST. Mas menos de 13% consideraram que era uma prática comum na sua faixa etária. E apenas 26% acreditavam que os testes de DST eram facilmente acessíveis.

Um estudo de 2023 com jovens adultos na Austrália com idades entre os 15 e os 29 anos também mostrou que os testes de IST e que o uso de preservativos continua baixo entre este grupo.

Pode haver vários motivos pelos quais os jovens não podem usar preservativos. Por exemplo, a investigação demonstrou que as normas de género em casais heterossexuais significam que as mulheres continuam a carregar o fardo da responsabilidade contraceptiva, incluindo a necessidade de pedir aos homens que usem preservativos. Os homens podem recusar estes pedidos ou praticar ações furtivas, a remoção do preservativo durante o sexo sem consentimento.

Entretanto, tabus sociais e vergonha de longa data cercam os jovens que praticam actividade sexual, o que pode dificultar-lhes o acesso aos serviços de saúde sexual para testes de IST. Isto pode ser particularmente significativo para os jovens LGBTQA+, aqueles que vivem em zonas rurais e remotas e para os jovens de origens religiosas, culturais e étnicas onde o sexo fora do casamento pode ser desencorajado.

Dado que o acesso a clínicas de saúde sexual pode ser difícil, a inclusão de ligações e recursos para kits de rastreio domiciliar, quando disponíveis, pode ser eficaz para incentivar mais pessoas a fazerem o teste.

Mais clareza nos cartazes e vídeos sobre a frequência com que a campanha recomenda testes – seja antes de cada encontro sexual com um novo parceiro, ou apenas testes frequentes gerais como boas práticas de saúde sexual – também seria útil.

Uma campanha diversificada?






Um vídeo da campanha Beforeplay.

O conteúdo do Beforeplay retrata casais de diferentes gêneros, orientações e etnias para promover a inclusão.

Eu diria que há uma tendência de queerfobia e desconforto com o sexo queer nos vídeos da campanha, apesar das tentativas de inclusão.

Os dois vídeos com um casal heterossexual mostram mais intimidade física e envolvimento, como beijos e toques de corpos. O vídeo do casal gay, porém, mostra-os apenas de mãos dadas, com os corpos aparecendo mais afastados.

Em contraste, campanhas de saúde sexual queer concebidas por e para pessoas queer, como The Drama Downunder e Down an’ Dirty (observe que esta não é adequada para o trabalho) promovem a intimidade sexual entre parceiros queer através de imagens sexualizadas e representação íntima.

O conteúdo também será adaptado e traduzido para públicos multiculturais e das Primeiras Nações. No entanto, já existem campanhas de saúde sexual concebidas por e para as comunidades aborígenes e das ilhas do Estreito de Torres. YoungDeadlyFree e Take Blaktion são apenas dois deles. Eles atendem às necessidades de seu público por meio de consultas à comunidade e do uso da linguagem local, do humor, de referências culturais e de representação.

O foco no prazer é uma vantagem

Apesar destas críticas, o foco no prazer e na diversão é um forte ponto positivo para esta campanha, quando os jovens ainda por vezes sentem vergonha e estigma em relação ao sexo.

Sabemos que campanhas históricas em torno do VIH/SIDA que eram positivas em termos de sexo e prazer (em oposição às negativas e que fomentavam o medo) foram muito mais eficazes na redução da transmissão do VIH entre homens gays e bissexuais.

Defender a realização de testes de IST e a utilização de protecção adequada, ao mesmo tempo que se enfatiza a diversão e o prazer, é um passo progressivo no sentido do reconhecimento e da afirmação dos direitos e da capacidade sexual dos jovens.

Fornecido por A Conversa

Este artigo foi republicado de The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.A conversa

Citação: Verifique suas ‘partes divertidas’: O que uma nova campanha de saúde sexual para jovens australianos dá certo e errado (2024, 20 de janeiro) recuperado em 20 de janeiro de 2024 em https://medicalxpress.com/news/2024-01-fun-sexual- campanha-saúde-jovem.html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins de estudo ou pesquisa privada, nenhuma parte pode ser reproduzida sem permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Looks like you have blocked notifications!

Comenta no Facebook

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang
error: Alert: Conteúdo protegido !!
Send this to a friend