Notícias

Os cientistas têm uma nova ferramenta na corrida para melhorar o diagnóstico e o prognóstico da sepse

Teste de sangue

Crédito: Unsplash/CC0 Domínio Público

Pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, identificaram assinaturas moleculares distintas associadas aos sinais clínicos de sepse que poderiam fornecer diagnóstico e prognóstico mais precisos da sepse, bem como ajudar a direcionar terapias específicas para pacientes que mais se beneficiariam, de acordo com uma nova pesquisa apresentada. no Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas deste ano (ECCMID 2024) em Barcelona, ​​Espanha (27 a 30 de abril).

“Um simples exame de sangue, quando combinado com um modelo de risco personalizado, tem o potencial de salvar vidas, fornecendo um diagnóstico de sepse mais preciso e determinando quem pode desenvolver manifestações clínicas mais graves”, diz a coautora principal, Dra. Lisa Mellhammar, da Universidade de Lund. , Suécia.

“É vital que os pacientes com suspeita de sepse sejam identificados antes do início da falência de órgãos. Dados os desafios associados ao diagnóstico oportuno e ao fato de que a sepse mata milhões de pessoas em todo o mundo todos os anos, há uma demanda urgente por uma abordagem alternativa. “

A sepse é uma disfunção orgânica com risco de vida, desencadeada por uma infecção grave. A sepse grave e o choque séptico são estágios progressivos da sepse, associados à falência de múltiplos órgãos e à morte.

Segundo a OMS, registaram-se cerca de 49 milhões de casos de sépsis e 11 milhões de mortes potencialmente evitáveis ​​em 2017 – o que representa quase 20% de todas as mortes globais.

Um dos desafios persistentes no tratamento da sepse é a falta de diagnóstico oportuno, pois não existe um teste diagnóstico único que detecte a sepse de maneira confiável. As práticas atuais dependem de biomarcadores de amplo alcance, como PCR (proteína C reativa, um marcador de inflamação), PCT (procalcitonina, um pró-hormônio) e lactato para a detecção de sepse.

Além disso, a sépsis é uma doença altamente variável que pode surgir de uma multiplicidade de causas e, apesar de centenas de ensaios clínicos, não existem tratamentos específicos e os médicos confiam atualmente na utilização de amplo espectro de terapias antibióticas, antivirais e antifúngicas.

“É difícil prever quem terá sepse, quem se recuperará e quem terá resultados ruins”, diz o coautor principal, Dr. Adam Linder, da Universidade de Lund, na Suécia.

“Precisamos urgentemente de melhores maneiras de compreender a sepse em nível molecular, para que possamos classificar os pacientes suspeitos de sepse de acordo com as manifestações clínicas de sua doença e identificar pacientes de alto risco e desenvolver tratamentos mais eficazes”.

Neste estudo, os pesquisadores decidiram investigar as assinaturas proteômicas distintas (padrões únicos de proteínas que estão associadas à resposta imune em pacientes com sepse) associadas a diferentes sintomas e resultados clínicos, como diferentes disfunções orgânicas e infecções.

Eles incluíram 1.364 amostras de plasma de pacientes adultos selecionados aleatoriamente com suspeita de sepse, admitidos no pronto-socorro do Hospital Universitário de Skåne entre 1º de setembro de 2016 e 31 de março de 2023. No geral, 1.073 de 1.364 pacientes tiveram uma infecção, e destes 913 tiveram sepse.

Os pesquisadores usaram a espectrometria de massa para analisar as amostras de plasma e gerar mapas moleculares abrangentes para compreender melhor os padrões de proteínas que eram preditivos de choque séptico. Cada painel de proteínas foi então combinado em uma assinatura molecular para treinar um modelo de aprendizado de máquina, permitindo aos pesquisadores prever quais pacientes desenvolveriam choque séptico com alta precisão.

Os pacientes foram então classificados em baixa, média ou alta probabilidade de desenvolver choque séptico e o modelo foi capaz de mostrar como o aumento do risco estava associado a uma maior mortalidade.

Os pesquisadores também identificaram painéis de proteínas que previam seis tipos diferentes de disfunção orgânica (cardio, sistema nervoso central, coagulação, fígado, rim e respiratório) e infecção. Eles analisaram os processos biológicos associados a cada painel para mostrar como suas assinaturas proteômicas únicas influenciam a sepse.

Os pacientes foram então classificados em cinco categorias de risco com base nas probabilidades de apresentar disfunções orgânicas e infecções e no risco de morrer.

“Um teste rápido que forneça um diagnóstico de sepse mais preciso e também possa prever quem corre maior risco de resultados piores agora parece uma possibilidade genuína”, diz Mellhammar.

“Qualquer pesquisa como esta precisa de validação clínica e muitos obstáculos devem ser superados antes que esses biomarcadores sejam usados ​​na clínica. Mas encaramos isso como uma ferramenta que poderia ser implantada em todo o mundo, como o futuro da detecção precoce da sepse.”

Apesar dos resultados promissores, os autores destacam algumas limitações do seu estudo, incluindo o fato de que, como a sepse é uma doença altamente variável, é importante que os resultados sejam validados em diferentes coortes e ambientes.

Além disso, como a sepse é uma síndrome dinâmica que progride durante a doença, é necessário coletar amostras repetidas de pacientes com sepse para estudar como o progresso dos estados anteriores para os posteriores afeta o proteoma. Os autores também observam que esses dados poderiam se beneficiar de análises mais aprofundadas, usando, por exemplo, a transcriptômica.

Fornecido pela Sociedade Europeia de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas

Citação: Os cientistas têm uma nova ferramenta na corrida para melhorar o diagnóstico e o prognóstico da sepse (2024, 29 de março) recuperado em 29 de março de 2024 em https://medicalxpress.com/news/2024-03-scientists-tool-diagnosis-prognosis- sepse.html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins de estudo ou pesquisa privada, nenhuma parte pode ser reproduzida sem permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

Looks like you have blocked notifications!

Segue as Notícias da Comunidade PortalEnf e fica atualizado.(clica aqui)

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang