Entubação endotraqueal: O que é, e para que serve

0 19.073

Quando se trata de situações de emergência e de risco de vida, existem apenas três letras para recordar. ABC. Não, não é o simples ABC que aprendemos na escola. Este relaciona-se com as vias aéreas, respiração e circulação, sendo as vias aéreas a principal prioridade.Proteger a via aérea em situações de emergência é muito importante quando você quer salvar uma vida e nos casos em que as lesões fatais e doenças precisam ser geridas.

EOT: O que é, e para que serve

A entubação endotraqueal é um processo em que um tubo de plástico flexível é inserido através da boca para dentro da traqueia, o qual serve como uma via aérea grande da boca para os pulmões. Normalmente, durante o procedimento, o doente é sedado antes da entubação, em situações de emergência, enquanto o doente está inconsciente, geralmente, é quando se realiza o procedimento.

Um tubo endotraqueal, o qual serve como uma passagem aberta através da via aérea superior, permite que o ar passe livremente de e para os pulmões, de modo a ventilar os pulmões. Ele pode ser ligado ao ventilador  para fornecer ventilação artificial. Com o tubo presente ET, você pode ser capaz de aspirar secreções da traquéia. Ele também ajuda doentes graves que são incapazes de manter a função respiratória adequada para satisfazer as suas necessidades.

O Procedimento

O procedimento deve ser feito com o consentimento informado. Antes da entubação, o doente é pré-oxigenado primeiro, de modo a maximizar a pressão parcial do oxigénio do mesmo.. As secreções também devem ser aspiradas para facilitar uma melhor visualização das cordas vocais e para limpar as vias respiratórias.

Com a ajuda de um laringoscópio, que auxilia o médico a visualizar a parte superior da traqueia, logo abaixo das cordas vocais e em que prende a língua, o tubo é inserido através da boca até à traqueia. Durante este procedimento, a cabeça tem de ser posicionada de forma adequada, de modo a permitir a visualização apropriada. A cartilagem tireóide ,mais conhecida como maçã de Adão, é ligeiramente pressionada com o propósito de ajudar  a visualização e evitando uma possível aspiração do conteúdo gástrico.

De acordo com os Manual de Suporte Avançado de Vida, o tamanho habitual sugerido do tubo ET que é necessário para homens  é 8-9cm e para as mulheres 7-8cm. Deve ser posicionado a cerca de 23 centímetros em relação aos dentes incisivos para homens e 21 centímetros para as mulheres, e posicionado cerca de 2 cm acima da carina. Isto pode ser confirmado com a realização de uma radiografia de tórax após a entubação.

Uma vez que o tubo é inserido, o manguito deve ser insuflado entre 25-35 mmHg ou entre 20-30 quando realizada a medida em cmH2O, bem como verificada pressão com um manómetro. Estes valores são considerados seguros para evitar lesões como isquemia dos vasos e outras importantes alterações precoces da mucosa traqueal, caracterizadas por edema celular, perda de cílios e descamação do epitélio quando hiperinsuflado.

Igualdade de expansão do tórax deve ser observada e deve ser feita ausculta na linha axilar média para confirmação dos murmúrios respiratórios. O doente pode ser conetado ao ventilador e devem ser feitos raios X tórax e gasometria arterial.

Em situações críticas, quando uma vida pode estar em jogo. É importante que o enfermeiro saiba o que fazer, o que se preparar, o que estão fazendo e do seu papel na situação. Ao fazê-lo, pode ser evitado o pânico e é assegurada a segurança do doente.

Fontes:

O melhor da PortalEnf...

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Segue-nos nas redes sociais!

Partilha isto com um amigo