5 COISAS QUE OS ENFERMEIROS DEVEM EVITAR DIZER AOS DOENTES OU SEUS FAMILIARES

0 268

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Estabelecer uma relação terapêutica com os teus utentes é uma das principais lições que aprendeste na escola de enfermagem. No entanto, como a experiència hospitalar é muito diferente das tuas aulas, a aplicação desses conceitos em situações da vida real pode ser um autêntico desafio.

Enquanto a congruência e a assertividade são características muito próprias da Enfermagem , ainda há uma série de coisas que deves manter para si mesmo, especialmente ao lidar com os teus utentes. Se  queres manter a confiança e credibilidade, o ideal é evitar dizer estas cinco frases.

1. Aguarde porque estou ocupado … Já venho…
Esta é uma frase característica que deve ser evitada… principalmente se estás mesmo ocupado.
É importante saber estabelecer prioridades na nossa prestação de cuidados, mas para a pessoa que está à espera ela é a maior prioridade.
Pode-se pedir para aguardar mas convém estimar um tempo de atendimento, por exemplo: “aguarde 5 min, porque estou no meio de um atendimento”.
Dizer ao outro que estou ocupado pode transmitir a falsa sensação de que ele e as prioridades dele não são importantes, o que lhe causa desconforto e aborrecimento… pois na sua perspectiva, é dele que estamos a falar.

 

2. Isto não vai doer nada…
A dor é relativa e por mais que tentemos basear-nos na nossa experiência, o sentir dor é diferente de pessoa para pessoa.
Há procedimentos que nós realizamos quase como que por rotina mas que para a pessoa pode representar um nível de dor bem superior ao que estamos habituados a ver nos outros doentes… ou em nós mesmos.
A avaliação da dor é muito subjectiva e tem de ser feita com base no que a pessoa diz que dói e não com base na nossa experiência.
É preferível dizer: “Isto Poderá doer um pouco…”. É uma questão de fazer passar ao outro que somos sensíveis ao seu sofrimento…

 

3. Oh não… Tchiiii… Ooops…
O erro é comum e os acidentes acontecem. Não os devemos salientar com comportamentos que direccionam para o próprio erro ou acidente.
É importante manter a calma e agir normalmente perante o erro ou acidente.
Se ocorrer um erro, adiar qualquer reacção até ao fim do procedimento. Deves explicar o que aconteceu, como resolveste isso e que eles devem esperar. Estas acções, incluindo escrever um relatório de incidência, ajuda a resolver o erro, preservando a sua credibilidade e profissionalismo.

 

4. Eu sei o que é isso… Já passei por isso… O meu caso ainda foi pior…
A experiência de cada um é única e quanto ao que a pessoa está a passar e a sentir naquele momento, essa experiência torna-se por vezes demasiado penosa.
Quando lidamos com pessoas que estão a passar pelo mesmo que nós já passámos, é importante recordar que aquela pessoa está a vivenciar aquela experiencia naquele momento enquanto que nós já tivemos tempo de processar e acomodar a informação.
É importante que a pessoa sinta que estamos a valorizar a sua “dor” e a sua “angústia” para que a possa viver e sentir da forma mais natural possível.

E acima de tudo….
5. Ah… Não tenho a certeza… Não sei bem…
Mesmo que seja a primeira vez que estejas a realizar algum procedimento, é importante que a pessoa sinta que sabes o que estás a fazer. As tuas dúvidas e inseguranças serão sentidas e isso pode quebrar a relação terapêutica que deves estabelecer com o teu utente.

Explicar um procedimento antes de o realizar é um acto que deve estar enraizado e é recomendado entre nós enfermeiros. É importante que a pessoa sinta que mesmo que nunca o tenhas feito, sabes o que vais fazer. E se não sabes então não faças… ganha tempo e informa-te. Pede ajuda a outro colega mais experiente. Admitir que não sabes não é um sinal de fraqueza mas sim um sinal de que queres aprender a fazer… que queres saber e melhorar.

É de extrema importância que mantenhas a assertividade, a empatia, a congruència e a aceitação incondicional positiva perante os teus utentes… Estas são as atitudes relacionais básicas que podem ajudar-te a estabelecer uma relação terapêutica de sucesso.

Artigo com base em:  Nurseslabs.com

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina aqui a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo