COVID-19: Universidades e politécnicos asseguram testes por todo o país

0 4

O objetivo aqui, como disse a ministra, “é a prevenção em termos de identificação de casos positivos a nível de trabalhadores nos lares para a contenção da propagação porque, depois das medidas já adotadas, nomeadamente a proibição de visitas, os trabalhadores são aqueles que continuam a ter contacto com o exterior.

O programa prevê que os testes serão feitos “em primeiro lugar naqueles lares que têm equipas em que os trabalhadores voluntariamente se colocam durante sete ou 14 dias a trabalhar”.

Em segundo lugar, a intenção é intervir naqueles lares de maior dimensão, que têm maior número de utentes e trabalhadores, como explicou a ministra.

Ana Mendes Godinho disse que se trata de “um programa complementar” àquilo que os lares podem fazer e às medidas e planos de contingência que devem ter em vigor.

“É um programa nacional de prevenção que foi sendo iniciado à medida que as universidades estavam a ter capacidade de produção”, sustentou, acrescentando que “ao longo do país existem formas diferentes de operacionalização dos testes, como o caso concreto do Porto em que a Câmara se articulou com o Hospital de São João”.

“O que estamos a fazer é a garantir que em cada uma das zonas do país estamos a utilizar os recursos disponíveis para tentar chegar ao máximo número possível de pessoas”, acrescentou.

Para o ministro da Ciência e Ensino Superior, “este é um movimento inédito que mostra bem que a Ciência cura, mas também que os cientistas estão mobilizados para trabalhar em prol daquilo que é um desígnio nacional face à pandemia”.

O governante realçou que “neste momento não há nenhuma instituição universitária ou politécnica que já não esteja envolvida de alguma forma”.

Ler  Ordem dos Enfermeiros quer ser indemnizada por "danos irreparáveis"

“Ao mesmo tempo estamos a mobilizar a capacidade cientifica na realização de testes, na produção de equipamentos, desde as zaragatoas à produção de equipamento de proteção industrial, de equipamentos mais sofisticados como os ventiladores, mas também a utilização dos nossos laboratórios e das competências humanas dos nossos laboratórios para realizar testes”.

Parte destes programas e trabalho tem o apoio financeiro do Ministério da Coesão Territorial que disponibilizou 60 milhões de euros para o efeito, segundo a ministra Ana Abrunhosa.

Este apoio ao programa dos lares destina-se aos testes e alojamento, mas também à contratação temporária para substituir profissionais destas instituições que ficarem doentes ou de quarentena.

A ministra lembrou que podem trabalhar neste regime e acumular com os subsídios “quem estiver em ‘lay-off’ e quem estiver desempregado”, mas também estudantes, nomeadamente de enfermagem, e de outros cursos com competências na área e com direito a uma bolsa.

Portugal regista hoje 380 mortos associados à covid-19, mais 35 do que na terça-feira, e 13.141 infetados (mais 699), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

O desinfetante das mãos pode ser feito em casa ou substituído por álcool?

Fonte: Lifestyle Sapo

vote
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo