“O SNS é a nossa prioridade”, garante secretário de Estado da Saúde

0 10

Rodrigo Antunes / Lusa

O secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes

Pelo terceiro dia consecutivo, Portugal contabilizou, esta sexta-feira, mais de dois mil casos de infeção de covid-19. O “SNS está preparado”, garante o secretário de Estado da Saúde.

Na habitual conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal, esta sexta-feira, Diogo Serras Lopes, secretário de Estado da Saúde, falou sobre o reforço feito no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O governante destacou a contratação de mais de cinco mil profissionais de saúde, a aquisição de 731 ventiladores e a própria capacidade de testagem que, esta semana, ultrapassou durante vários dias os 30 mil testes diários.

O secretário de Estado também referiu o trabalho feito pela linha SNS24 que, este mês, atendeu mais de 20 mil chamadas por dia, batendo recordes de utilização, “sem o aumento significativo dos tempos de espera”.

Na capacidade de internamento, Serras Lopes garantiu que o “SNS está preparado”, referindo que a percentagem de ocupação de camas global está em cerca de 70%.

Relativamente à aplicação Stayaway Covid, o secretário de Estado afirmou que já foram feitos um milhão e 683 mil downloads e foram inseridos 179 códigos de pessoas infetadas.

Quando questionado sobre a obrigatoriedade proposta pelo Governo, o governante disse que o debate será feito na Assembleia da República. “Aguardaremos o que sairá dessa decisão”.

Distribuição da vacina da gripe

Na mesma conferência de imprensa, a diretora-geral da Saúde adiantou que já foram distribuídas 785 mil doses de vacina para a gripe e acrescentou que, “na próxima semana, chegaremos a um milhão e quatrocentas mil doses”.

Ler  Sindicato pede à PGR que averigúe tentativa de boicote à greve dos enfermeiros - Atualidade

Graça Freitas relembrou que, este ano, houve “uma estratégia de reforço da vacinação no SNS”, tendo sido adquirido o “maior número de sempre de doses: dois milhões”.

Esta primeira fase da vacinação foi, preferencialmente, para dois grupos: “pessoas em instituições, sobretudo as mais idosas, mas também da rede de cuidados continuados e os profissionais de saúde e do setor social”. As grávidas também começaram a ser vacinadas nesta fase e continuarão a ser na segunda, que começa já na segunda-feira.

Sequelas nos doentes covid-19

Sobre as eventuais sequelas dos doentes infetados, Graça Freitas disse que começam a surgir estudos, mas há que distinguir duas situações: “as do foro neuromuscular e relacionadas com a perda de capacidade física que podem ter diretamente a ver com a doença covid – ainda não temos a certeza absoluta – ou com o facto de alguns destes doentes terem tidos internamentos prolongados, nomeadamente em unidades de cuidados intensivos”.

Segundo a responsável da DGS, “quem fica em unidades de cuidados intensivos, nomeadamente ventiladas e por períodos longos, independentemente da doença que deu origem a esse internamento, pode apresentar sequelas que muitas vezes não ficam permanentemente”, podendo ser reversíveis, por exemplo, com fisioterapia.

“Os médicos dos hospitais que deram alta a estes doentes acompanham a sua convalescença e vão monitorizando o aparecimento e desaparecimento destas sequelas. É um trabalho normal e é normal que existam estudos descritivos que dizem isso: quantos ficaram com sequelas e o que aconteceu”, acrescenta.

Estagiários de enfermagem vão reforçar equipas

Graça Freitas reconheceu que “existe uma enorme pressão sobre os serviços de saúde pública”. “Estamos com muitos doentes e casos e a investigação epidemiológica implica que a partir de cada caso diagnosticado se vá à procura dos contactos”.

Ler  Ensino Superior em 2020: Sobraram 6 mil vagas mas há quatro instituições sem nenhuma

“Os contactos têm de ser divididos em dois grupos: contactos de alto risco, que ficam em isolamento profilático, e contactos de baixo risco. É uma carga enorme de trabalho, para cada doente é preciso uma grande investigação.”

A diretora-geral da Saúde disse que “está a ser feito um reforço das equipas de saúde pública”. “Houve um contacto do Ministério da Saúde com o Ministério do Ensino Superior para que, através das escolas de enfermagem, os alunos dos últimos anos, acompanhados com os professores, possam fazer estágio nestas unidades de saúde pública e receber treino que numa primeira fase é dado pela DGS”.

Quanto ao número de óbitos nos lares de idosos, Graça Freitas afirmou que, desde o início da pandemia, já morreram infetadas com covid-19 860 pessoas: 349 da região Norte, 152 da região centro, 333 de Lisboa e Vale do Tejo, 20 do Alentejo e seis do Algarve.

Público nos eventos desportivos está a ser revisto

Graça Freitas revelou que a DGS está a equacionar o regresso do público aos eventos desportivos como, por exemplo, a Fórmula 1 e o MotoGP.

“A DGS está a rever a sua programação em função da epidemiologia em cada região do país que, como sabem, não é uniforme”, afirmou. “Estamos a ser muito cautelosos”, acrescentou.

Sobre os contactos com o setor privado para apoiar a situação do público, o secretário de Estado disse que “o SNS tem uma relação já longa e profícua com o setor privado e social”, com contactos feitos diariamente.

“Caso seja necessário recorreremos a soluções desse âmbito. De qualquer forma, a prioridade é o reforço do SNS“, declarou.

Graça Freitas sublinhou também que nas autoridades regionais existem “equipas de retaguarda” que podem “ajudar agrupamentos de centros de saúde”.

Ler  Enfermeiros insistem em reunião com Governo para discutir "mar de questões não resolvidas"

“Essas equipas, desde o início da pandemia, têm estado em expansão conforme as necessidades. A primeira linha de recrutamento desta expansão têm sido profissionais do próprio agrupamento de outras áreas que são deslocados para este reforço”.


Fonte: ZAP

vote
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo