Instituto de Engenharia de Coimbra ajuda empresas no processo de digitalização

1 min de leitura

“Devido à pandemia, a maioria das pequenas e médias empresas deixou para trás a inovação tecnológica”, salienta o presidente do ISEC, Mário Velindro.

Segundo o responsável, para uma recuperação económica estável pós-pandemia, “as empresas precisam inevitavelmente de reorganizar-se e, mais do que nunca, de acompanhar a transformação tecnológica, pois só assim conseguirão manter-se competitivas”.

Através da criação da Academia de Estudos Avançados para a Sustentabilidade, que vai ser apresentada na segunda-feira numa conferência da Ordem dos Engenheiros, sobre os impactos da pandemia na aceleração da indústria 4.0, o ISEC e a empresa tecnológica CWJ vão prestar consultoria e dar formação a quadros das pequenas e médias empresas para impulsionarem a digitalização dos seus processos.

Para promover a recuperação económica das empresas, a Academia de Estudos Avançados para a Sustentabilidade prevê serviços de consultoria às empresas e formação aos seus quadros, mediante uma análise prévia das suas necessidades.

“Os profissionais da CWJ e os professores do ISEC irão realizar um diagnóstico às empresas para identificarem as principais lacunas tecnológicas. Após esta análise, serão apresentadas soluções – nomeadamente de aquisição de novos equipamentos tecnológicos e de automatização de alguns processos adequadas a cada caso”, explica Mário Velindro.

O projeto inclui a criação de um laboratório de investigação e desenvolvimento, constituído por docentes e investigadores do ISEC, que vai aplicar análise e conhecimento às necessidades e problemas das empresas para que estas se possam tornar mais competitivas no mercado global.

Mário Velindro salienta que “este será mais um dos projetos em que o ISEC está empenhado em aplicar diversas áreas da engenharia ao tecido empresarial”.

“O nosso propósito é adaptar a nossa investigação às necessidades que o mercado está a colocar”, realça o presidente daquele estabelecimento de ensino superior.

A participação em projetos de empresas de referência como a Altice, Critical Software ou a Sevenair é, segundo o responsável, “a forma [de o ISEC] de contribuir para o desenvolvimento da indústria 4.0 em Portugal”.

O desenvolvimento de um projeto de gestão energética no município da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, será a primeira aposta direta da nova Academia, refere o comunicado.

A base de trabalho incide num sistema inteligente desenvolvido pela empresa CWJ, que permite contabilizar e detetar irregularidades no consumo da água, luz e gás, através de postos eletrónicos interligados por sistemas ‘wi-fi’.

“Os investigadores e os professores do ISEC, ligados diretamente à licenciatura em Gestão Sustentável das Cidades, irão fazer melhorias significativas no sistema para detetar de forma rápida e precisa as avarias, as fugas ou os furtos de água, gás e eletricidade nas residências”, adianta Mário Velindro.

O novo sistema vai ajudar os serviços municipais “a resolver os problemas de forma muito eficiente”, acrescentou o presidente do ISEC.

LUSA/HN

Outros artigos com interesse:

Source link

Assina as nossas notificações e fica actualizado

Segue-nos:

Este artigo foi útil? 

	

 

Looks like you have blocked notifications!
Queres receber as nossas notificações?
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo