Bactéria super resistente está a alastrar-se mais rapidamente do que o previsto

0 18

Um estudo realizado nos EUA verificou que uma bactéria super resistente poderá estar a alastrar-se mais rapidamente do que o previsto. De acordo com os investigadores, a transmissão da bactéria, conhecida como CRE, de pessoa para pessoa poderá estar a ocorrer sem qualquer tipo de sintomas.

«Muitas vezes falamos sobre a crescente onda de resistência aos antibióticos em termos apocalípticos. No entanto, devemos sempre lembrar-nos que as pessoas que estão em maior risco estariam em risco de qualquer outra infeção, porque elas estão muitas vezes entre as pessoas mais frágeis no sistema de saúde. Embora o foco típico tenha sido no tratamento de pacientes doentes com infeções relacionadas à CRE, as nossa investigações sugerem que a CRE está a espalhar-se além dos casos óbvios de doença. Precisamos olhar mais atentamente para este tipo de transmissão dentro das nossas comunidades e instalações de saúde se quisermos eliminá-la», revelou William Hanage, um dos responsáveis por este estudo.

Refira-se que já na semana passada ficou a saber-se da morte de uma mulher no estado do Nevada devido a esta bactéria. Apesar de a notícia ter sido apenas pública na última sexta-feira, esta mulher acabou por morrer em agosto do ano passado, isto depois da infeção bacteriana ter resistido aos 26 tipos de antibióticos disponíveis nos Estados Unidos, avançou o “DN”.

De acordo com alguns dados estatísticos, a CRE é já responsável por cerca de 9300 infeções e 600 mortes por ano nos Estados Unidos.

Fonte: Banco da Saúde

Gostar
Seguir
google
Loading...
Assina a Newsletter

Ao assinares a Newsletter vais receber no teu mail as notícias e novidades da PortalEnf

Não fazemos Spam e respeitamos a tua privacidade
Assina a Newsletter
close-link
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo