Notícias

Canadiana é a primeira diagnosticada com “alterações climáticas”

(CC0/PD) DarkoStojanovic / Pixabay

Uma mulher foi diagnosticada com “alterações climáticas” no Canadá. É a primeira paciente do mundo com este diagnóstico.

Depois de enfrentar sérios problemas respiratórios, uma canadiana foi diagnosticada com “alterações climáticas”. Segundo os médicos, as ondas de calor e a má qualidade do ar eram os responsáveis pelo seu estado de saúde.

O médico Kyle Merritt, responsável pelo diagnóstico, disse que a paciente, de 70 anos, entrou no departamento de urgências do Kootenay Lake Hospital em junho, numa altura em que o Noroeste do Pacífico estava a ser assolado por uma onda de calor sem precedentes.

Enquanto o calor abrasador que se fazia sentir no Canadá causava exaustão e desidratação, o fumo dos incêndios provocados por tempestades relâmpago causou um aumento de problemas respiratórios.

No caso da canadiana, os sintomas estavam a ser agravados pelas condições ambientais que se estavam a desenrolar à sua volta.

A paciente “tem diabetes, alguma insuficiência cardíaca, vive numa caravana sem ar condicionado”, disse Merritt, à Glacier Media. “Todos os seus problemas de saúde foram agravados.”

Foi assim que Merritt tomou a decisão de escrever “alterações climáticas” nas suas notas de diagnóstico, acreditando ser imperativo identificar diretamente a causa da doença de um ponto de vista prático.

“Se não estamos a olhar para a causa subjacente e estamos apenas a tratar os sintomas, vamos continuar a ficar cada vez mais para trás”, justificou o profissional.

“Estamos na emergência, cuidamos de todos, dos mais privilegiados aos mais vulneráveis, do berço à sepultura. É difícil ver as pessoas, especialmente as pessoas mais vulneráveis da nossa sociedade, serem afetadas. É frustrante”, acrescentou.

O diagnóstico de Merritt levou outros médicos da região a lançar uma iniciativa chamada “Médicos e Enfermeiros para a Saúde Planetária“. Segundo a The Week, os profissionais de saúde estão a utilizar o grupo melhorar a saúde humana, protegendo o ambiente.

“Estamos profundamente preocupados com a crise climática e o seu impacto na saúde”, lê-se no site. “Este verão, os nossos pacientes sofreram fenómenos climáticos extremos de ondas de calor, seca e incêndios florestais graves.”

Em outubro, mais de 100 médicos e peritos de saúde alertaram, num relatório publicado na The Lancet, que as alterações climáticas estavam a representar o maior risco global para a saúde humana neste século.

O estudo também indica, no entanto, que as alterações climáticas representam “a maior oportunidade para redefinir os determinantes sociais e ambientais da saúde”.

  ZAP //

Fonte: ZAP

0 0 votes
Article Rating
Looks like you have blocked notifications!
Este artigo é Útil?

Comenta no Facebook

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Artigos Relacionados

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao Topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
error: Alert: Content is protected !!
Partilha isto com um amigo
pasaran togel