Enfermeiros portugueses entre os mais mal pagos da OCDE

0 103

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os enfermeiros que trabalham em hospitais públicos portugueses recebem dos salários médios mais baixos da OCDE, seja em termos absolutos ou em paridade de poder de compra

Cerca de 1285 euros brutos mensais é quanto ganha um enfermeiro que trabalhe num dos hospitais públicos nacionais. O montante coloca os enfermeiros portugueses no grupo dos que têm os salários médios mais baixos entre os vários países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), noticia esta segunda-feira o “Negócios”.

Nos 26 países analisados pela organização no estudo citado pelo jornal, os enfermeiros portugueses estão entre os que ganham pior em termos absolutos e em paridade de poder de compra (PPC). Só na Turquia, Estónia e México os enfermeiros ganham menos do que em Portugal.

O estudo sustenta-se em dados remuneratórios de 2017, o primeiro ano completo em que, em Portugal, os trabalhadores da Função Pública deixaram de ter cortes salariais. Nesse ano, os salários médios dos enfermeiros dos hospitais públicos totalizavam os 18 mil euros anuais, cerca de 1285 euros mensais, em valores brutos e incluindo subsídios de Natal e férias. O montante não contabiliza os rendimentos adicionais, como o pagamento de horas noturnas, fins de semana e bónus ou horas de trabalho suplementar, que são comuns entre a classe.

Em paridade de poder de compra – considerando o que o salário permite efetivamente comprar em cada país – a posição de Portugal comparativamente aos outros países é ainda pior.

Só a Estónia paga aos enfermeiros salários inferiores do que os pagos nos hospitais públicos em Portugal. O que significa que se o custo de vida fosse igual em todos os países analisados, os salários pagos aos enfermeiros em Portugal seriam os segundos mais baixos.

Fonte: Expresso

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo