[ditty_news_ticker id="35383"]

Centenas de cientistas alertam que covid-19 também se transmite pelo ar

0 179

Centenas de cientistas de todo o mundo defendem que há provas de que pequenas partículas do novo coronavírus presentes no ar podem infectar pessoas e pedem à Organização Mundial de Saúde (OMS) para rever as recomendações. Sistemas de ventilação em escolas, lares de idosos e empresas poderão ter de ser adaptados para minimizar a circulação do ar.

A informação foi avançada este domingo pelo New York Times que obteve acesso à versão inicial de uma carta aberta assinada por 239 médicos de 32 países, que inclui exemplos que mostram que a transmissão por via aérea do novo coronavírus é possível em espaços mal ventilados ou cheios. Deverá ser publicada no começo da próxima semana na revista médica Clinical Infectious Diseases, editada pela Universidade de Oxford.

De acordo com a OMS, o vírus SARS-CoV-2 (causador da covid-19) é transmitido maioritariamente através de contacto e pequenas gotículas respiratórias que depois de expelidas pelas pessoas (através de espirros ou tosse) não ficam no ar e caem rapidamente para o chão ou outras superfícies.

“Sabemos desde 1946 que tossir e falar gera aerossóis”, explicou ao New York Times Linsey Marr, co-signatária da carta e especialista na transmissão aérea de vírus da Universidade Virgina Tech, nos EUA.

Embora a transmissão aérea seja possível, a OMS diz que apenas acontece em ambientes em que são geradas gotículas inferiores a 5 microns (um mícron é a milésima parte de um milímetro), por exemplo, alguns procedimentos médicos.

Marr argumenta, no entanto, que a maioria das experiências da OMS são realizadas em ambiente hospitalar onde há uma boa ventilação do ar. A especialista explica que na maioria dos edifícios “a taxa de renovação do ar é muito mais baixa, permitindo que o vírus se acumule no ar e represente um risco maior.”

Só que a OMS tem de saber gerir recomendações rigorosas que podem ser difíceis de cumprir. “A transmissão de aerossóis pode ocorrer, mas provavelmente não é assim tão importante”, disse ao New York Times Paul Hunter, membro do comité de prevenção de infecções da OMS e professor de medicina na Universidade de East Anglia, no Reino Unido. “Controlar a transmissão por via aérea não vai fazer muito para controlar a propagação da covid-19. Vai impor custos desnecessários, particularmente em países que já não dispõem de pessoal ou recursos suficientes”, explicou.

“É a coisa mais fácil do mundo dizer, ‘temos de seguir o princípio da precaução’ e ignorar os custos”, frisou ainda o especialista.

Caso a transmissão por via aérea venha a ser considerada um factor significativo, os especialistas notam que poderia ser necessário usar máscara no interior de espaço fechados, independentemente do distanciamento social.

Looks like you have blocked notifications!
Este artigo é Útil?
Gostaste deste artigo? Divulga-nos junto dos teus amigos e colegas!
Queres receber as nossas notificações?
Loading
Loading...

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades e analisar o nosso tráfego. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. Aceitar Ler mais

error: Alert: Content is protected !!