Recusa às horas extra como forma de exigir Dignidade

0 315

A partir do dia 1 de Julho de 2018, mais de 11 mil enfermeiros com Contrato Individual de Trabalho em regime de 40 horas vão passar às 35 horas semanais, o que vai aumentar a falta de profissionais de Enfemagem no Serviço Nacional de Saúde que já é muito preocupante e que vai provocar o caos como já foi várias vezes noticiado ao longo dos últimos tempos.

Desta forma, o Movimento Nacional de Enfermeiros (MNEnf) tem promovido como forma de reinvidicação a recusa às horas extraordinárias que surgem ilegalmente nos horários como forma de colmatar as carências já bastante evidentes nos serviços.

Na página do MNEnf foi publicado um protocolo tipo onde estão descritos os procedimentos que podem ser feitos para recusar as referidas horas extraordinárias, assim como procedimentos para denunciar as falhas que existem ao nível de dotações seguras e de falta de profissionais nos serviços.

Podes ver o protocolo aqui:

Protocolo do MNEnf

 

No entanto, a Senhora Bastonária da Ordem dos Enfermeiros enviou hoje um ofício aos Presidentes dos Conselhos Directivos e de Administração onde mais uma vez evidencia a carência dos Profissionais de Enfermagem nos serviços e alerta para a ilegalidade das horas que surgem a mais nos horários, assim como para a ilegalidade das variadas formas de coação que têm surgido.

Podes ler o oficio aqui:

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina aqui a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo