Há 20 doentes críticos para um enfermeiro nas urgências de Beja

0 11

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A bastonária Ana Rita Cavaco esteve no fim de semana no hospital de Beja e constatou que os enfermeiros estão “numa situação de exaustão”, por falta de profissionais, chegando a trabalhar 16 horas seguidas e a cumprir 70 horas de trabalho semanal, quando os horários deveriam ser de 35 horas.

“Na urgência de Beja havia um enfermeiro para 20 doentes críticos em serviço de observação. O rácio correto é de um enfermeiro para quatro doentes”, relatou à agência Lusa a bastonária.

A Ordem detetou ainda profissionais com 59 folgas por gozar só no período deste verão e enfermeiros que fazem “consecutivamente 16 horas seguidas”, entrando às 08:00 e saindo à meia-noite.

“É uma equipa extremamente cansada e com muitos atestados [baixas] por exaustão. Os enfermeiros estão numa situação de sobrecarga horária e Beja é o exemplo mais recente. Não trabalham só 35 horas por semana, trabalham 70 horas e por vezes mais”, lamentou Ana Rita Cavaco.

Fonte: Lifestyle Sapo

Gostaste deste artigo? Divulga-nos junto dos teus amigos e colegas!

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Loading
Loading...
Share This Article:

close