PPP de Braga deixa dívida de 180 mil a euros a enfermeiros

0 29

A denúncia é da delegação do Minho do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. A Parceria Público-Privada que, nos últimos dez anos, geriu o Hospital de Braga terá deixado uma dívida de mais de 180 mil euros aos enfermeiros que trabalham nesta unidade, escreve o jornal regional O Minho.

De acordo com Nelson Pinto, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros, o Grupo Mello Saúde (que geriu o hospital até ao último sábado, 31 de agosto, dia em que a gestão regressou à esfera pública) deixou por pagar 18 mil horas extraordinárias, o que equivale a cerca de 180 mil euros.

No entanto, o grupo Mello assegura que o pagamento das horas extra feitas por estes profissionais foi assegurado numa reunião, realizada em abril, com vista a preparar a transição da gestão. Todavia, esta versão não é corroborada pela anterior administração do Hospital de Braga, que garante ter cumprido rigorosamente” todos os pontos acordados na carta de compromisso assinada em abril, mas que diz não incluir o pagamento das 18 mil horas extra.

Patrocinado

“Eles não cumpriram o que assumiram connosco, que era pagar as horas extraordinárias aos enfermeiros antes da transição da gestão para o domínio público”, aponta Nelson Pinto.

“Ficamos a saber que o erário público terá de pagar essas horas aos enfermeiros, ou seja, todos os cidadãos através dos seus impostos vão ter de pagar uma dívida dessa empresa privada para que ela tenha mais lucro”, denuncia, apontando que “os enfermeiros não vão perdoar tal traição”.

O sindicalista refere ainda que não foi cumprido o acordado relativamente à majoração do tempo de serviço dos enfermeiros que transitaram do antigo Hospital de São Marcos.

TC/SO


Fonte: Saúde Online

0/5 (0 Reviews)
Assina a nossa Newsletter!

Assina e recebe as últimas novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinares. Se não receberes o mail de confirmação verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
error: Alert: Content is protected !!

Partilha isto com um amigo