Notícias

NIBraga. Evento apresenta estratégias de gestão de emoções na MGF

É o primeiro encontro do NIBraga. Como tem sido este novo desafio como internos de MGF?

Como qualquer outro projeto novo, tem havido alguns obstáculos, mas penso que, no global, está a correr bem. Está a ser uma experiência muito enriquecedora e que nos trará competências futuras para outras formações, e até, na gestão dos doentes.

 

Qual é a principal mensagem do evento?

Acima de tudo, a importância de uma visão holística do doente. Em Medicina Geral e Familiar é preciso reforçar sempre a ideia de que o doente tem que ser visto como um todo. A saúde não é só doença.

“O enfoque será, essencialmente, noutros grupos, nomeadamente psicólogos e nutricionistas. Nem sempre existe uma articulação direta entre todos …”

Neste Encontro também irão abordar a questão da interligação com outros profissionais nos agrupamentos de centros de saúde (ACES). Estão a referir-se somente à equipa de saúde familiar nuclear (enfermeiros e secretários clínicos) ou a outros grupos profissionais?

O enfoque será, essencialmente, noutros grupos, nomeadamente psicólogos e nutricionistas. Nem sempre existe uma articulação direta entre todos, porque na maioria dos casos, não nos encontramos a trabalhar no mesmo espaço físico. Para a comissão organizadora faz todo o sentido dar a conhecer estes profissionais que são tão valiosos, precisamente, na abordagem holística dos utentes.

 

O Encontro vai ser um ponto de encontro…

Sim, sem dúvida.

“Quer o jogo como o sexo podem ser vícios patológicos, que provocam um grande sofrimento e que não podem ficar esquecidos”

Relativamente às temáticas, uma das que se destaca é a dos vícios patológicos socialmente aceites. Quais são?

Optámos por escolher o jogo e o sexo, porque não é habitual falar-se dos mesmos. Quer o jogo como o sexo podem ser vícios patológicos, que provocam um grande sofrimento e que não podem ficar esquecidos.

Mais que o jogo patológico, o sexo patológico é também tabu…

Exatamente! Estes vícios não têm impacto somente na pessoa, mas em toda a dinâmica familiar. Esperamos que neste evento, ao falarmos destes assuntos, se consiga abrir portas para que os médicos de família falem destes temas com os seus utentes sem qualquer constrangimento.

Além dos temas mais relacionados com patologias, há um momento em que vão refletir sobre a gestão emocional dos médicos. Como é que se consegue o equilíbrio na vida emocional de quem tem que prestar cuidados de saúde familiar?

A questão assenta sobretudo no pouco tempo que podemos disponibilizar para consulta e na forma como se consegue gerir esse stresse e até as emoções próprias de quem acompanha um utente ao longo de muitos anos. No evento vamos apresentar algumas estratégias para que os médicos de família consigam gerir as suas emoções, de modo que os nossos sentimentos não interfiram com a relação médico-doente.

SO

Fonte: Saúde Online

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Looks like you have blocked notifications!

Comenta no Facebook

Portalenf Comunidade de Saúde

A PortalEnf é um Portal de Saúde on-line que tem por objectivo divulgar tutoriais e notícias sobre a Saúde e a Enfermagem de forma a promover o conhecimento entre os seus membros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
Keuntungan Bermain Di Situs Judi Bola Terpercaya Resmi slot server jepang
error: Alert: Conteúdo protegido !!
Send this to a friend