Enfermeiros em Vigília a 20 de Setembro

0 277

Promovida pelo Movimento Nacional de Enfermeiros (MNEnf), os Enfermeiros estarão em vigília em várias cidades de Portugal,  a partir das 19:30 do próximo dia 20 de setembro.

O objetivo principal desta vigília é sensibilizar a população portuguesa para os vários problemas que a classe enfrenta há vários anos, tais como a desvalorização da profissão, a ausência de uma carreira que permita uma progressão, a carência de profissionais de Enfermagem nos vários serviços do SNS que obriga muitos enfermeiros a trabalhar em condições penosas e muitas vezes colocando em risco a sua segurança e a dos utentes.

As cidades e locais onde a vigília irá decorrer são:

  • Lisboa- Praça do Comércio
  • Porto- Avenida dos Aliados
  • Coimbra- Praça da República
  • Faro- Praça Dom Francisco Gomes
  • Beja- Hospital JJ Fernandes
  • Funchal– Porta de entrada do Hospital Nélio Mendonça
  • Angra Heroísmo – Frente à Secretaria Regional da Saúde

Segundo os responsáveis do Movimento Nacional de Enfermeiros, estas cidades foram as selecionadas para que as vigílias tenham maior concentração de profissionais, não ficando excluídas as hipóteses de serem organizadas vigílias noutras cidades.

De recordar que 4 sindicatos de Enfermagem já tinham decretado greve para o dia 20 (manhã, tarde) e dia 21 (noite, manhã e tarde) de setembro.

São exigências dos Sindicatos que “o Governo apresente a sua contraproposta de diploma de Carreira de Enfermagem:

1 | Que se aplique a todas as instituições do SNS – Setor Público – e a todos os enfermeiros, independentemente da modalidade de contrato (CTFP e CIT);

2 | Que aprofunde o conteúdo funcional dos enfermeiros especialistas e valorize o exercício dessas funções;

3 | Que consagre a categoria de enfermeiro gestor e valorize o exercício das funções na área da gestão;

4 | Que defina as condições de acesso às categorias, a grelha salarial, os princípios da avaliação do desempenho, do regime e organização do tempo de trabalho e concursos;

5 | Que fixe o início e o topo da grelha salarial, no mínimo, nas posições remuneratórias 23 (€1613,42) e 57 (€3364,14) da TRU;

6 | Que na progressão seja assegurada efetiva valorização salarial. No mínimo, deve tomar por referência os “saltos salariais” consagrados na atual grelha salarial (D.L. n.º 122/2010);

7 | Que consagre os 35 anos e 57 anos de idade para a aposentação;

8 | Que inclua medidas compensatórias da penosidade da profissão, nomeadamente, compensações resultantes do trabalho por turnos;

9 | Que defina condições de exercício para enfermeiros, especialistas e enfermeiros em funções de direção/chefia que, entre outros aspetos, determinem a identificação do respetivo número de postos de trabalho nos mapas de pessoal.

 

Estes dois dias de greve fazem parte de um plano de lutas decidido entre os sindicatos.

  • Pela justa e correta contagem dos pontos para efeito do descongelamento das progressões, a todos os enfermeiros, independentemente do vínculo;
  • Pelo pagamento do suplemento remuneratório aos enfermeiros especialistas;
  • Pela admissão de mais enfermeiros.”

(Informação retirada do Site do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses)

Veja aqui as directivas da Greve (link para o site do SEP)

O melhor da PortalEnf no teu Email...

Assina aqui a nossa Newsletter e recebe todas as novidades da PortalEnf!

Obrigado por assinar. Vais receber um mail... verifica a caixa de Spam!

Something went wrong.

Loading...
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo