A análise de Cochrane apoia mudanças nas diretrizes para DPOC

human lung
0 89

Uma nova análise de Cochrane determinou que uma combinação entre beta-agonistas de ação prolongada (long-acting beta-agonists, LABA) e antagonistas muscarínicos de ação prolongada (long-acting muscarinic antagonists, LAMA) obtêm maiores melhoras em pacientes com DPOC em comparação a LABA e corticosteroides inalatórios (inhaled corticosteroids, ICS).

A análise sistemática e metanálise de 11 estudos elegíveis envolvendo 9.839 pacientes com DPOC revelou que o número de pessoas apresentando exacerbações foi significativamente reduzido com LAMA + LABA. A frequência de exacerbações anuais foi de 3,59/ano com LAMA + LABA e de 4,03/ano com LABA + ICS.

LAMA + LABA estava associado a melhoras significativas muito maiores no valor mínimo do VEF1enquanto também reduzindo o número de epísodios de pneumonia. LAMA + LABA ofereceu maiores melhoras na mudança da pontuação total no Questionário Respiratório do Hospital Saint George (St. George’s Respiratory Questionnaire, SGRQ) em relação aos valores basais, apesar de a diferença não ser significativa. Também foi observada uma diminuição não significativa nos eventos adversos sérios. Não foi observada diferença em relação à mortalidade por todas as causas.

Diretrizes GOLD anteriores recomendaram LABA + ICS como tratamento de primeira linha para o tratamento de DPOC estável em pacientes de alto risco na categoria GOLD C ou D. Contudo, os resultados desta análise apoiam a atualização GOLD de 2017 que recomenda LAMA + LABA em relação a LABA + ICS neste grupo de pacientes.

Fonte: Univadis

Gostar
Seguir
google
Loading...
Assina a Newsletter

Ao assinares a Newsletter vais receber no teu mail as notícias e novidades da PortalEnf

Não fazemos Spam e respeitamos a tua privacidade
Assina a Newsletter
close-link
Share This Article:

close

Partilha isto com um amigo